Home > Gestão

Você sabe quando e como fazer uma análise de SWOT?

Ela pode ser aplicada a uma variedade de situações de negócios relacionadas a tudo, desde TI até marketing e operações

Sarah K. White, CIO/EUA

05/01/2019 às 9h27

Foto: Shutterstock

A análise SWOT é uma metodologia de planejamento que ajuda as organizações a criar um plano estratégico para atingir metas, melhorar as operações e manter os negócios relevantes. Durante a análise SWOT, as organizações identificam pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças (os quatro fatores que o SWOT representa) referentes ao crescimento organizacional, produtos e serviços, objetivos de negócios e concorrência no mercado.

Uma matriz dois-por-dois é usada para construir uma análise SWOT, com emparelhamentos horizontais de fatores internos (pontos fortes e fracos) e externos (oportunidades e ameaças) e pares verticais de pontos fortes e oportunidades e prejudiciais (pontos fracos e ameaças) fatores para alcançar um objetivo. Os resultados finais da análise ajudarão a organização a determinar se os objetivos, produtos, serviços, projetos ou metas necessitam de um ajuste estratégico.

Forças e fraquezas
Pontos fortes e fracos são fatores internos que dependem do objetivo, projeto ou iniciativa em análise. Como é subjetivo, o que é considerado uma força para um objetivo ou projeto pode ser uma fraqueza para outro.

Os pontos fortes estão dentro do controle da organização e essa categoria inclui tudo o que a empresa faz corretamente ao tentar atingir uma meta, iniciativa, projeto ou objetivo específico. Qualquer coisa que proporcione uma vantagem à organização ou que ajude processos e projetos a serem executados sem problemas ou ajude a organização a atingir metas de negócios se encaixa nessa categoria.

Os pontos fracos também estão dentro do controle da organização, mas a categoria inclui tudo o que impede que os negócios permaneçam no caminho certo para alcançar metas e objetivos de negócios ou projetos. Estas são as coisas que precisam ser corrigidas ou alteradas para alcançar o sucesso.

Oportunidades e ameaças
Oportunidades e ameaças fazem parte do ambiente externo - inclui fatores que impactam o objetivo ou projeto de fora da empresa. Isso pode incluir economia, tecnologia, regulamentação e legislação, mudanças socioculturais e mudanças na concorrência.

Oportunidades são fatores fora da organização que a empresa pode aproveitar para atingir as metas de negócios e impulsionar os negócios. As ameaças incluem qualquer coisa no ambiente externo que possa causar problemas para um projeto ou que represente uma ameaça futura ao sucesso da organização.

Quando realizar uma análise SWOT
Uma análise SWOT pode ser usada em uma variedade de situações - não é restrita a uma indústria ou a departamentos específicos, de acordo com o SWOT Analysis Guide.

O SWOT pode ser usado para explorar novos empreendimentos, produtos, aquisições ou fusões. Também pode ajudar as empresas a mudar de curso no meio do projeto, planejar como investir dinheiro, entender os concorrentes e identificar a missão da marca.  E auxiliar  empresas sem fins lucrativos e agências governamentais a gerenciar ou alocar verbas, doações e financiamento.

É uma ferramenta de análise flexível que pode ser aplicada a uma variedade de situações de negócios relacionadas a tudo, desde TI até marketing e operações.

Como conduzir uma análise SWOT
Você não precisa de muito para realizar uma análise SWOT - o processo pode ser tão simples ou tão complexo quanto você o faça É algo que pode ser feito durante workshops, reuniões, sessões de brainstorming ou ao avaliar produtos ou concorrência.

Uma análise SWOT começa com a listagem dos objetivos, do empreendimento comercial ou do projeto e identifica todos os fatores internos ou externos que ajudarão ou prejudicarão o caminho que leva ao alcance desses objetivos. Os objetivos podem incluir desde pequenas ou grandes decisões de negócios até produtos e serviços novos ou aprimorados. Se um objetivo for considerado atingível, o processo recomeça com um objetivo diferente.

De acordo com o SWOT Analysis Guide, as três principais etapas para realizar uma análise SWOT são:

  1. Colete informações relevantes e liste todos os pontos fortes e fracos atuais conhecidos. Isto pode ser conseguido através de conversas com outras pessoas na organização ou através de sessões maiores de brainstorming. Você deve vir preparado com perguntas relativas ao objetivo do SWOT e ter como objetivo obter respostas inteligentes e perspicazes de sua equipe.
  2. Considere todas as oportunidades em potencial que existem para a organização, incluindo tendências e tecnologias futuras.
  3. Revise a matriz SWOT para criar um plano que aborde cada área, incluindo tudo o que está funcionando e tudo o que precisa mudar.

O que a análise SWOT alcançará?
Uma análise SWOT é essencialmente uma maneira de fazer com que a organização se concentre em metas, projetos e objetivos específicos. É uma abordagem organizada que ajuda as empresas a identificar formas de melhorar a eficiência e a produtividade.

De acordo com o Baruch College, uma análise SWOT responderá às seguintes questões:

  • Quais são os pontos fortes e fracos internos da sua empresa?
  • Quais são as oportunidades e ameaças externas em seu setor e em seu ambiente?
  • Alguma fraqueza pode ser convertida em pontos fortes? E as ameaças em oportunidades?
  • Como sua empresa pode aproveitar os pontos fortes e as oportunidades?
  • Quais mudanças estratégicas sua empresa pode implementar como resultado da análise SWOT?

Exemplos de análise SWOT
As análises SWOT das principais corporações podem ajudá-lo a ter uma ideia de como o processo funciona. O Strategic Management Insight oferece exemplos de análises SWOT para uma ampla gama de empresas, incluindo GoogleStarbucks e Amazon.

O exemplo de análise SWOT da Microsoft avalia o impacto potencial de uma grande mudança de liderança na organização - neste caso, a contratação do CEO Satya Nadella. O SM Insight identifica os pontos fortes da Microsoft como o reconhecimento de marca da empresa, sua ampla aceitação no mercado corporativo, produtos fáceis de usar, uma rede mundial de distribuidores e uma capacidade de superar as expectativas dos analistas. Os pontos fracos incluem atrasos na computação móvel, falta de urgência quando a internet foi introduzida e falhas de segurança em seu software.

A computação em nuvem foi vista como uma grande oportunidade para a Microsoft na época, já que a organização tinha a chance de assumir a liderança nessa tendência, e a empresa era economicamente forte. As maiores ameaças da Microsoft incluíram o tamanho da empresa, que poderia retardar o progresso, bem como a falha em notar tendências emergentes, pirataria e ações judiciais.

A análise SWOT conclui que a Microsoft precisa ficar de olho nas tendências do mercado para evitar interpretar mal as principais mudanças tecnológicas. A organização também deve se concentrar mais na empresa para se destacar de outras empresas de tecnologia que estão focadas apenas na base de consumidores.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail