Home > Carreira

Veteranos concordam com postura de jovens profissionais de TI

Para eles, os mais jovens têm sido inteligentes para exigir compensações de acordo com suas qualidades

Network World, EUA

17/01/2008 às 11h59

generation_int.jpg
Foto:

Profissionais de TI costumam ter opiniões bastante claras sobre as razões por trás dos desafios enfrentados hoje pelas empresas para contratar e reter talentos, e grande parte deles não acredita que os profissionais mais jovens estejam na raíz do problema.

“Parece que somente no setor de TI você encontra esta lógica distorcida. Você quer profissionais melhores? Então tem que pagar mais para tê-los e tratá-los bem. Se você quer manter sua equipe, deve dar incentivo para que ela permaneça na empresa. Qual o objetivo da indústria ao se queixar dos mais novos?”, escreveu um profissional de TI.

O comentário foi uma resposta a um recente artigo publicado pela revista Network World, onde diversos gerentes de TI apontaram os profissionais com idade entre 18 e 31 anos como seus maiores desafios de gerenciamento e retenção. Outra pesquisa, realizada pela Atlantic Associates, apontou que, segundo os gerentes de TI, os profissionais mais jovens têm expectativas irreais sobre seus locais de trabalho.

Apesar dos resultados, muitos leitores discordaram da pesquisa. Profissionais veteranos afirmam que as expectativas dos mais jovens não são irreais, e que sua abordagem no momento de se candidatar a uma vaga não ocorre sem razão. Para eles, os mais jovens têm sido inteligentes o suficiente para exigir compensações de acordo com suas qualidades.

“Nossos jovens hoje sabem que seu tempo vai passar quando seus serviços não forem mais necessários. Eles estão a par da economia global e sabem o que precisam ganhar antes que alguém apareça e lhes diga que não são mais necessários. Eles vêm, todos os dias, o que acontece com seus pais”, escreveu um profissional veterano.

Outros acreditam que os escândalos envolvendo empresas como Enron, Qwest e Worldcom ensinaram aos futuros profissionais como colocar seus interesses à frente dos de seus empregadores. “Eu acredito que muitas companhias de TI, ou seus executivos e conselhos de diretores, para ser mais exato, arruinaram as carreiras de centenas de milhares de profissionais de TI da minha geração. Eles nos venderam, e isso destruiu qualquer tipo de lealdade que possa ter existido”, afirmou um veterano da indústria.

O comentário faz lembrar um passado não tão distante, onde muitos profissionais de TI experientes perderam seus empregos seguindo a bolha pontocom e se viram fora do mercado de trabalho por muitos meses. Os profissionais que chegam hoje ao mercado podem ser bastante cuidadosos em relação a como seus predecessores trabalharam duro e como foram dispensados rapidamente quando os negócios afundaram.

“Eu admiro a atitude destes jovens. Tenho 45 anos e bastante experiência sobre o quanto você vale no momento em que sua companhia decide fazer um downsize. Eu gostaria de ter tido a mesma atitude que eles têm hoje: você só tem valor até o próximo trimestre fiscal. Esta nova geração não é boba. Por que eles se matariam por uma empresa que provavelmente não vai se preocupar com eles?”, escreveu outro profissional.

Outros afirmam que aprenderam com o exemplo de seus pais, que trabalhavam duro e ganhavam pouco. “Eu cresci assistindo meu pai voltar para casa todas as noites em total frustração. Ele sobreviveu a várias ondas de demissões em uma companhia de engenharia e viu muitos de seus amigos passarem por maus momentos. Seu salário era uma piada, com 28 anos eu ganhava mais do que ele”, respondeu um leitor.

Com a demanda novamente em crescimento, os veteranos da indústria de TI afirmam que as companhias não devem esperar pagar baixos salários por habilidades valiosas. Ao invés disso, devem se preparar para competir pelos recursos existentes hoje. “São apenas negócios. Se a demanda é alta e o fornecimento é baixo, o preço sobe. As companhias precisam competir para atrair e reter bons talentos e o profissional tem que estar atento para vender seu produto ao melhor preço possível, tanto em termos de trabalho quanto de ambiente profissional”, comentou um leitor.

Enquanto muitos leitores dizem que irreais são as expectativas dos gerentes de TI, outros estão mais alinhados com os resultados da pesquisa feita pela Atlantic Associates. Para estes, os candidatos às vagas de TI deveriam aprender um pouco com seus predecessores, como entender a natureza do negócio, algo pouco explorado nas escolas técnicas.

“Em muitos casos, o mundo real é um choque para os mais jovens. Eles concorrem a vagas sem entender por que a companhia não se curva às suas necessidades e habilidades, ao invés de pedir que eles mudem para atender requisitos de negócios. Um pouco mais de educação em negócios seria muito bem vinda nesta área”, comentou um profissional de TI.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail