Home > Tendências

Verificação de identidade deve ser prioridade nas empresas, diz Gartner

Para dar conta das ameaças, consultoria sugere que empresas não confiem somente em identificação pessoal estática para confirmar a identidade

Da Redação

01/08/2019 às 17h20

Foto: Shutterstock

Com o avanço e o desenvolvimento de novas tecnologias, as atividades de cibercriminosos também têm sido aperfeiçoadas. Os dados, enquanto principal ativo estratégico para empresas de todos os setores, são alvo de ameaças e representam grande preocupação para os negócios.

Para reduzir os riscos em meio a diversos episódios de violação de dados pessoais em todo o mundo, o Gartner mostra a importância da priorização de medidas de segurança para o crescimento tecnológico. “Essas violações não aconteceram isoladamente. Existem centenas de ataques contínuos contra todos os tipos de empresas, destacando o fato de que os consumidores não têm controle sobre a privacidade de seus dados nos ambientes atuais de processamento de informações”, afirma Avivah Litan, analista do Gartner.

O roubo de informações não é novidade. Com os dados em mãos, os cibercriminosos realizam vendas, atualizam registros de identidade roubados anteriormente e assumem contas (bancárias, de serviços de telefonia e até de aposentadoria). Há também casos de violações de identidade para desestabilizar nações politicamente e interferir em sistemas de defesa antimísseis.

Como pode ser observado, o roubo de dados pode ser utilizado para inúmeros fins. "Esses dados comprometidos de informações de identificação pessoal são usados ​​por centrais de atendimento e sistemas on-line para verificar identidades durante a realização de transações de alto risco, como movimentar dinheiro ou alterar o número de telefone de uma conta", diz Litan. "Então, armados com dados roubados e atualizados, os criminosos podem mais facilmente imitar suas vítimas-alvo para entrar em suas contas."

Para dar conta das ameaças, o Gartner sugere que as empresas não confiem somente em identificação pessoal estática para confirmar a identidade das pessoas. De acordo com a consultoria, a organizações precisam aumentar o uso de dados dinâmicos de identidade para a verificação de perfis, já que essas informações são consideradas mais capazes de analisar a legitimidade dos usuários.

Além dos sistemas dinâmicos, o Gartner explica que as abordagens mais fortes são as de verificação de identidade em camadas. A tecnologia de blockchain, por exemplo, tem sido cada vez mais utilizada para processos de identidade descentralizada. “Embora a tecnologia ainda não esteja disseminada, é positivo ver que estamos nos movendo nessa direção”, defende Litan.

Atualmente, especialistas sugerem que sejam utilizadas diversas camadas de processos de avaliação de identidade para barrar, ou pelo menos dificultar, a ação dos criminosos. Pensando nisso, o conselho é de que cada empresa reflita sobre as medidas em camadas devem ser implantadas, baseando-se nos riscos, custos e garantia de legitimidade. Com novas soluções surgindo a cada dia, os investimentos devem ser feitos continuamente, com processos fluidos e dinâmicos para que possam ser adaptados conforme tecnologias emergentes evoluem.

 

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail