Home > Tendências

Vendas mobile B2B, um caminho inexorável

Decida rápido se sua empresa estará na primeira página do Google ou não

João Caetano *

26/04/2016 às 7h52

Foto:

Enquanto pesquisas da Forrester Reseach preveem que o comércio B2B norte-americano deve atingir US$ 1,1 trilhão até 2019, no Brasil essa realidade, baseada no conservadorismo, ainda parece muito distante.

O fato,
entretanto, é após anos revendo processos e investindo pesadamente em
ERP´s, muitas empresas, ainda temem fazer exatamente os investimentos
que vão ser ferramenta básica para atender com mais agilidade,
eficiência e ainda expandir negócios. Só que desta vez, com
investimentos relativamente baixos para estar ao alcance de um
smartphone, com pedidos online e em qualquer lugar do mundo.  

E
por qualquer lugar do mundo entenda-se qualquer lugar que sua equipe de vendas não
alcance ou não esteja presente. Ou quem sabe, o seu concorrente também
não. Acrescido do diferencial de oferecer uma ótima experiência de
compra com um site responsivo ou com um aplicativo sob medida para
atender as necessidades de cliente ou prospect, que pode funcionar
online ou offline.

Entretanto,
ainda é muito comum ouvir: "Meu produto só vende com equipe de vendas e
não pode existir uma ferramenta melhor do que uma equipe de vendas."
Mais um grande engano. Não se trata de substituir, mas de expandir e
aprimorar. Ao contrário do que muitos gestores pensam, digital não é
disruptivo. Ele serve para ajudar em processos offline. Um bom exemplo é
o  vendedor ter o  portifólio, com todas as especificações necessárias,
pronto para ser acessado com ou sem internet, na palma da mão.


aos investimentos feitos nos últimos anos para aumentar a eficiência,
poderão ser ainda melhor aproveitados.  Um sistema totalmente integrado
ao e-commerce trará informações com tal nível de detalhamento e
confiabilidade, que poderão ser usadas para aprimorar estratégias de
vendas e de produtos, capazes de antecipar necessidades, tendências, com
ganhos de escala e processos mais ágeis.

Para finalizar, há ainda outro dado importante. De
acordo com a Forrester Research, 52% dos compradores B2B estão fazendo
pesquisas de produto em seus smartphones antes de tomar qualquer
decisão. Caberá ao B2B brasileiro decidir se vai estar na primeira
página do Google ou não.

 

(*) João Caetano é diretor da Agência da Vila, empresa focada em soluções digitais com DNA de alta performance

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail