Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
Universidade Estadual do Arizona usa voz e IA para oferecer nova experiência
Home > Notícias

Universidade Estadual do Arizona usa voz e IA para oferecer nova experiência

Aplicativos de voz ganham a simpatia dos alunos que os experimentam; objetivo é expandir solução com foco em produtividade

Da Redação

12/05/2020 às 14h00

Foto: Shutterstock

Antes
da tecnologia salvar escolas e universidades em todo o mundo com
ferramentas que permitiram a migração em massa das aulas presenciais
para aulas à distância, uma universidade do Arizona, Estados Unidos, já
testava a inteligência artificial para aumentar a experiência dos alunos
no campus.  

Em um episódio do podcast AI Today, John Rome, vice-CIO e evangelista de voz da Universidade Estadual do Arizona (ASU), discutiu o futuro da tecnologia de IA e a implementação de programas ativados por voz no campus da ASU. 

Experiência com IA 

Segundo conta artigo
da Forbes, um grupo de alunos do primeiro ano da Universidade foi
selecionado, por seus cursos tecnológicos relacionados, para ter a
oportunidade de morar em um salão residente habilitado para comando voz.
O salão recebeu dispositivos Amazon Echo Dot, que permaneceriam como propriedade pessoal dos estudantes.  

Esta
é uma das iniciativas da ASU para incluir sistemas de IA habilitados
para voz como parte da estrutura. Os programas de IA permitem que os
alunos perguntem sobre eventos e atividades do campus, criando uma
experiência avançada e tecnologicamente integrada, diz o artigo. 

CIO2503

E-book por:

Rome
contou que ficou surpreso com a rapidez com que os estudantes adotaram a
tecnologia fornecida. Alguns alunos decidiram começar a personalizar
suas habilidades, adaptando a tecnologia às suas necessidades pessoais.  

Nos
primeiros dias, os alunos programaram suas próprias habilidades para a
IA habilitada por voz. As iniciativas foram anunciadas aos estudantes,
mas, de acordo com Rome, as informações foram amplamente divulgadas pelo boca a boca. 

Durante
essa iniciativa experimental inicial na ASU, a escola monitorou o uso
da tecnologia pelos alunos, com o consentimento explícito deles, conta o
artigo. A maior parte da utilização serviu para melhorar o dia a dia
dos alunos.  

Alguns
acionam alarmes para acordar a tempo, outros ouvem música e outros o
usam para verificar os boletins meteorológicos. De acordo com Rome, alguns dos alunos até usaram a IA habilitada por voz para fazer pedidos da Amazon.  

Análise e ações 

Como a escola também monitorou o uso da rede dos Echo Dots e não apenas as máquinas individuais, Rome
observou que, após a instalação da rede, mais estudantes de fora do
salão de residência ingressaram na rede com dispositivos que foram
comprados pessoalmente, em vez de distribuídos. De acordo com a Forbes,
isso significa que os alunos encontraram valor suficiente para o
aplicativo de voz para comprarem suas próprias unidades. 

Para Rome,
a integração da IA habilitada por voz em nossas vidas cria um aumento
de produtividade. Enquanto falamos cerca de 140 palavras por minuto,
digitamos apenas 40 palavras por minuto. A implementação da fala com a
IA poderia economizar um tempo valioso e é uma interação mais natural.  

Rome
deseja ainda aprimorar a experiência e a produtividade dos alunos com
um tutor de IA habilitado por voz. Disponível 24 horas por dia, 7 dias
por semana para os alunos, um programa de IA poderia fornecer
assistência para aulas particulares. 

Para o vice-CIO,
existem inúmeras oportunidades de tecnologias que podem aumentar a
experiência do aluno no campus com comando de voz. Porém, a Universidade
tem um relacionamento próximo com a Amazon. A inovação é liderada por uma equipe de desenvolvedores Alexa, composta por funcionários e alunos. Rome acha que esses estudantes podem estar "prestando atenção a isso como uma possível carreira".  

Rome
é pioneiro em suas iniciativas em um campus escolar, que aparentemente
não havia sido explorado antes, segundo a Forbes. Ele vê oportunidades
significativas pela frente para qualquer pessoa interessada no campo da
tecnologia ativada por voz. A principal questão de Rome, na sequência, parece ser como construir um "tutor inteligente".  

Para
ele, a IA é capaz de ajudar a analisar "montes de dados" e ajudar a
escola a tomar as melhores decisões, com base nos recursos disponíveis.
Reestruturar a maneira pela qual os materiais são disponibilizados e
acessados pelos alunos é uma revisão completa, mas a IA parece ser parte
integrante do processo, diz o artigo da Forbes.  

Segundo Rome,
a Universidade Estadual do Arizona pretende avançar na integração
tecnológica de sua instituição para disponibilizar novas oportunidades
para o corpo docente. 

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15