Home > Tendências

TSE apresenta cadastramento eleitoral feito por leitura biométrica

Novo sistema reduzirá gastos públicos em até 24 bilhões de dólares nos próximos dez anos e evitará falsificação de título.

IDG Now!

28/02/2008 às 15h12

Foto:

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresentou nesta quinta-feira (28/02) um conjunto de equipamentos para leitura biométrica que será utilizado no cadastramento eleitoral.

Chamado de Kit Bio, o equipamento será usado já nas eleições municipais de outubro em três cidades: Fátima do Sul (MS), São João Batista (SC) e Colorado D´Oeste (RO).

Durante o mês de março os dados pessoais, impressões digitais e fotografia dos eleitores desses municípios serão cadastrados no novo sistema, que em dez anos deverá ser o maior do mundo em número de registros biométricos.

As informações serão coletadas por servidores da Justiça Eleitoral e por técnicos do Instituto Nacional de Identificação da Polícia Federal.

Segundo Athayde Fontoura, diretor-geral do Tribunal Superior Eleitoral, os títulos eleitorais não serão trocados e não será expedido título eleitoral com foto – ela só aparecerá na folha de votação da seção respectiva do eleitor para ajudar o mesário a identificá-lo.

O Kit Bio representará economia para os cofres públicos. Cada título custa hoje seis dólares; com o kit, o valor total dos gastos pode ser reduzido em até 24 bilhões de dólares, já que não será mais necessário imprimir os documentos. Além disso, não haverá mais a possibilidade de uma pessoa votar no lugar de outra.

Cada uma das cidades onde o sistema será usado nas eleições de outubro receberá 20 kits, contendo um computador portátil, scanner, câmera digital e mini-estúdio fotográfico com assento. Em dez anos, os 3.109 cartórios eleitorais do país receberão cerca de dez mil kits.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail