Home > Gestão

Transformação digital também cobra agilidade dos profissionais de RH

Segundo Gartner, gerentes de contratação estão operando em um mundo de mais opções e menos certeza e isso prejudica a empresa na ponta final

Da Redação

05/07/2019 às 13h41

Foto: Shutterstock

Na era digital, recrutar e contratar colaboradores exige a redefinição do papel dos responsáveis pelo RH. De acordo com um relatório do Gartner, mais de três quartos dos gerentes de contratação não estão atuando de forma decisiva. Segundo o estudo, as características dos responsáveis pelas contratações incluem foco na priorização de necessidades futuras e capacidade de compartilhar as decisões com especialistas de toda a organização.

"No passado, os gerentes de contratação sabiam quais eram as suas necessidades de contratação, disse Lauren Smith, vice-presidente de RH do Gartner. “Agora, os gerentes de contratação estão operando em um mundo com mais opções e menos certeza, e estão lutando para tomar decisões oportunas e de alta qualidade sobre os talentos.”

No mercado atual, marcado pela alta competitividade, as apostas em contratações corretas são grandes. Profissionais de RH decisivos contratam 10% mais candidatos de alta qualidade e 11% menos candidatos de baixa qualidade. Além disso, as organizações que trabalham com gerentes de contratação decisivos reduzem o tempo de preenchimento das vagas em 17%.

"Nossa pesquisa mostra que a quantidade de tempo que leva um gerente de contratação para fazer uma oferta após a entrevista é de 33 dias - um aumento de 84% de 2010 a 2018", explicou Smith. “Esse tempo mais longo de tomada de decisões está causando uma redução de 16% na aceitação dos candidatos. Em outras palavras, os gerentes de contratação estão perdendo candidatos por conta desse atraso na tomada de decisões.”

Para melhorar as práticas e tornar as contratações mais eficientes, o Gartner orienta a implementação de alguns processos:

Moldar as necessidades futuras

Em uma época de habilidades em grande evolução, as empresas não devem confiar apenas no gerente de contratação para determinar e articular as necessidades futuras de talentos da organização. Nesse sentido, a pesquisa do Gartner descobriu que apenas 31% dos profissionais responsáveis pelas contratações compreendem verdadeiramente a visão que os líderes do negócio têm para a equipe.

Pensando nisso, uma abordagem interessante é fazer com que os responsáveis pelo recrutamento aproveitem outras fontes para definir as necessidades de contratação pensando a longo prazo. Consultar equipes de planejamento, análise e líderes de outros setores pode auxiliar na obtenção de informações sobre questões importantes, como:

  • Quais habilidades a empresa precisa para crescer?
  • Quais habilidades e funções os concorrentes estão buscando?
  • Como será o mercado de trabalho neste local daqui a cinco anos?

Envolvimento com o candidato

Os gerentes de contratação não estão empenhando seus esforços no que realmente importa: no envolvimento com os candidatos. Esse é um ponto complicado, pois os candidatos confiam no profissional para a obtenção de informações necessárias para aceitar ou não trabalhar em determinada empresa.

No ambiente de trabalho atual, os gerentes de contratação acabaram por perder a percepção sobre os papéis para os quais estão contratando. Mesmo com treinamento sobre como avaliar os candidatos, os profissionais ainda tomam decisões ruins e lentas.

As empresas líderes reconhecem que o gerente de contratação não deve ser o tomador de decisão final. Determinar a pessoa certa para finalizar a contratação pode ter como base as habilidades necessárias, mas também o colaborador que trabalhará junto com o candidato.

 

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail