Home > Carreira

TI e novos negócios: mundos parecidos

A experiência do ex-CIO do Ponto Frio que assumiu a diretoria de novos negócios e a importância da experiência em TI

Marina Pita

22/02/2008 às 12h56

ponte_int.jpg
Foto:

Deve ser consenso: a equipe de TI e, conseqüentemente, sua direção são os principais pilares da inovação das empresas. O CIO precisa lidar com o fato de que está sempre envolvido em projetos de mudança, o que gera, naturalmente, certa ansiedade. Mas essa característica pode ser decisiva para passar para o outro lado da mesa.

Para Paulo Sanz, a experiência como diretor de TI da rede Ponto Frio - e, por consequência, com planejamento de mudanças - teve grande peso na sua qualificação para o cargo de diretor de novos negócios da rede. Sanz foi responsável, por exemplo, pela criação e implementação do Ponto Frio Digital, modelo de loja diferenciado criado para a entrada da rede na região nordeste do País, e pelo Ponto Frio Direto, um canal de vendas pela televisão.

“Ao desenvolver um novo modelo, precisamos de processos novos e a TI permeia toda mudança de processos. Entender como eles funcionam e, a partir daí, ter clareza sobre a possibilidade de modificá-los, é fundamental. E nisso, nós da TI temos larga experiência,” explica Sanz, que passou para a área de negócio há cerca de um ano.

A qualificação do pessoal de TI para a área de desenvolvimento de novos negócios é tão clara para ele que acabou levando dois gerentes de sua antiga equipe para apoiar a análise dos projetos.

“Sabemos quanto um pequeno detalhe na definição do escopo pode complicar a estrutura para suportá-lo. Essa sensibilidade, do impacto dos requisitos na complexidade do projeto, é de grande valia. Podemos excluir alguns requisitos, porque nosso objetivo é fazer as coisas de forma simples,” garante ele que complementa, “é preciso pesar o valor do requisito e a complexidade adicionada".

O desafio da criação
Deus criou o mundo em seis dias e descansou no sétimo. Por mais exaustiva que seja a criação do mundo, seis dias é um tempo bem curto. No mundo real, os projetos se estendem por tempos maiores, apesar da exigência de rapidez, uma das responsáveis pela enorme pressão sob os envolvidos.

Mas Sanz não só conseguiu lidar com a expectativa dos projetos de TI, como agora é o responsável pelo crescimento não-orgânico de uma das maiores redes de varejo do Brasil, em um momento que o comércio internacional passa por mudanças drásticas.

“O desafio não só técnico mas também emocional é gigantesco. A minha exposição aumentou, o risco das decisões e o grau de incerteza é muito maior. A pressão se dá de duas formas: primeiro, garantir a execução do projeto e colocá-lo no ar como o esperado. Depois, obter o resultado financeiro previsto,” diz. 

O segredo para manter a sanidade, diz Sanz, é dar destaque para a parte criativa do processo. Uma estratégia para manter a posição de liderança algo agradável e ainda estimular o trabalho e empenho da equipe. “O desafio é por si só um grande estímulo ao trabalho,” relembra ele.

Na avaliação de Sanz, um dos principais objetivos do líder inovador é, justamente, manter o time motivado e disposto a aceitar o risco. Entender o nível de desenvolvimento profissional que a experiência proporciona é um dos fatores que mantém o engajamento do time. “Lembrar que o projeto tem um propósito mantém a chama acesa para entregar os resultados,” complementa.

Para ele, sem dúvida, em algum momento você começa a perceber que algumas boas idéias ficavam melhores no papel do que no mundo real. “Nesse caso, a melhor abordagem é enterrar o projeto, jogar cimento mesmo. Tem que realizar um balanço entre tentar ressuscitar e deixar morrer”.

Além desse desapego com uma idéia aparentemente excelente, Sanz prega a criação de um polpudo banco de dados de idéia e projetos: “Assim, quando algo der errado, a gente se volta para o banco e procura qual será a próxima. Obviamente, com o tempo, os processos são aprimorados, as variáveis são mais bem avaliadas e os projetos futuros vão ficando cada vez mais robustos”.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail