Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
Mais da metade dos ‘profissionais do conhecimento’ estarão remotos até o final de 2021, projeta Gartner
Home > Tendências

Mais da metade dos ‘profissionais do conhecimento’ estarão remotos até o final de 2021, projeta Gartner

Consultoria prevê que trabalho remoto conduzirá as remessas de PCs e tablets a mais de 500 milhões de unidades pela primeira vez na história

Da Redação

01/07/2021 às 14h01

Foto: Adobe Stock

O trabalho remoto varia consideravelmente em todo o mundo, dependendo da adoção de TI, cultura e combinação de setores. No entanto, o trabalho remoto ou híbrido é o futuro do trabalho. O Gartner estima que os trabalhadores remotos representarão 32% de todos os funcionários em todo o mundo até o final de 2021. No caso dos trabalhadores do conhecimento, essa porcentagem ultrapassa os 50%, segundo nova previsão do Gartner.

Ao final de 2021, o Gartner espera que 51% de todos os trabalhadores do conhecimento, ou seja, aqueles que estão envolvidos em ocupações intensivas de conhecimento, como escritores, contadores e engenheiros, trabalhem remotamente, em todo o mundo, contra 27% dos trabalhadores do conhecimento que faziam o mesmo em 2019. Em paralelo, a empresa de consultoria prevê que 32% de toda a força de trabalho global esteja atuando no modelo remoto, mais do que 17% dos funcionários em 2019.

O Gartner define um trabalhador remoto como um funcionário que trabalha fora de sua empresa, governo ou local do cliente pelo menos um dia inteiro por semana (trabalhadores híbridos) ou que trabalha totalmente de casa (trabalhadores totalmente remotos).

“Uma força de trabalho híbrida é o futuro do trabalho, com parte remota e local da mesma solução para otimizar as necessidades de força de trabalho dos empregadores”, disse Ranjit Atwal, Diretor de Pesquisa Sênior do Gartner.

Em 2022, 31% de todos os trabalhadores em todo o mundo serão remotos - uma mistura de híbrido e totalmente remoto. Os Estados Unidos liderarão em termos de trabalhadores remotos em 2022, respondendo por 53% da força de trabalho dos EUA. Em toda a Europa, os trabalhadores remotos do Reino Unido representarão 52% de sua força de trabalho em 2022, enquanto os trabalhadores remotos na Alemanha e na França serão responsáveis ​​por 37% e 33%, respectivamente.

A Índia e a China produzirão um dos maiores números de trabalhadores remotos, mas suas taxas de penetração gerais permanecerão relativamente baixas, com 30% dos trabalhadores na Índia remotos e 28% dos trabalhadores na China trabalhando remotamente.

“Até 2024, as organizações serão forçadas a apresentar planos de transformação de negócios digitais em pelo menos cinco anos. Esses planos terão que se adaptar a um mundo pós-Covid-19 que envolve uma adoção permanentemente maior de trabalho remoto e pontos de contato digitais”, disse Atwal.

Segundo o Gartner, os produtos e serviços digitais desempenharão um grande papel nesses esforços de transformação digital. Este plano estratégico mais longo requer investimento contínuo em implementações de continuidade de tecnologia remota estratégica, juntamente com novas tecnologias, como hiperautomação, IA e tecnologias de colaboração para abrir mais flexibilidade de escolha de localização em funções de trabalho, diz a empresa de consultoria.

Remessas de PCs e tablets

A previsão de uma força de trabalho híbrida também reforça a expectativa de aumento da demanda por PCs e tablets. O Gartner prevê que as remessas de PCs e tablets ultrapassem 500 milhões de unidades pela primeira vez na história, em 2021, destacando a demanda nos mercados de negócios e de consumo.

As organizações também implantaram a nuvem para habilitar trabalhadores remotos rapidamente. O Gartner prevê que os gastos dos usuários finais em todo o mundo em serviços de nuvem pública crescerão 23,1% em 2021, à medida que os CIOs e líderes de TI continuam a priorizar os aplicativos fornecidos pela nuvem, como software como serviço (SaaS).

As ferramentas sociais e de colaboração continuarão sendo “obrigatórias”, o que levará o mercado mundial de software social e de receita de colaboração a aumentar 17,1% em 2021.

Em termos de conectividade, muitas organizações tiveram que mudar e adaptar muitas abordagens de TI para garantir a continuidade dos negócios entre seus funcionários remotos. Em 2024, pelo menos 40% de todo o uso de acesso remoto será servido predominantemente por acesso de rede de confiança zero (ZTNA), contra menos de 5% no final de 2020, de acordo com o Gartner.

Enquanto a maioria dessas organizações não irá aposentar completamente todos os seus clientes enfrentando os serviços VPN, o ZTNA se tornará a principal tecnologia de substituição.

Snippets HTML5 default Intervenções CW
Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15