Home > Tendências

Fronteiras entre Chief Data Officer e Chief Digital Officer estão se tornando cada vez mais confusas, diz estudo

Segundo o Gartner, em 2023, as organizações que promovem o compartilhamento de dados terão desempenho superior ao de seus pares

Da Redação

10/05/2021 às 11h22

Foto: Adobe Stock

Estudo realizado pela empresa de consultoria Gartner indica que as organizações estão envolvendo, cada vez mais, dados em suas iniciativas de transformação digital. Essa mudança tem alterado as responsabilidades dos líderes de tecnologia. Segundo a pesquisa, quase três quartos dos líderes de Data & Analytics (D&A) estão à frente ou envolvidos em iniciativas de transformação digital das suas organizações.

De acordo com a sexta pesquisa anual Gartner Chief Data Officer, conduzida de setembro a novembro de 2020 com 469 líderes de Data e Analytics, 72% dos líderes de D&A com iniciativas digitais estão liderando ou fortemente envolvidos nas iniciativas de transformação digital de sua organização.

“Os resultados indicam que mais organizações agora entendem a sinergia entre construir um negócio baseado em dados e liderar a transformação digital”, disse Debra Logan, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner. “A estratégia de D&A é uma estratégia de negócios infundida com o pensamento de D&A; ele tem um papel principal na estratégia de negócios digitais, afetando tudo que a organização faz”.

Enquanto apenas 24% dos entrevistados afirmam estar liderando os esforços de transformação digital, as fronteiras entre os CDOs e os Chief Digital Officers estão se tornando cada vez mais confusas, diz o Gartner. De acordo com os analistas da empresa de consultoria, os CDOs estão cada vez mais sendo solicitados a assumir objetivos mais estratégicos e a liderar iniciativas de transformação digital, à medida que os próprios negócios digitais se transformam em negócios como de costume.

Priorize KPIs voltados para os negócios

De acordo com o relatório do Gartner, os principais objetivos dos líderes de D&A são qualidade dos dados (51%), ROI dos investimentos em D&A (44%) e o compartilhamento de dados (43%). No entanto, eles só se tornam valiosos para os negócios se estiverem concentrados nos KPIs dos stakeholders, dizem os analistas.

“Não é suficiente gerenciar dados e criar percepções. Essas atividades devem entregar resultados de negócios mensuráveis”, disse Logan. “O compartilhamento de dados é a maneira de otimizar dados de maior qualidade e dados e analytics mais robustos para resolver os desafios e objetivos de negócios. O compartilhamento de dados é um KPI importante e uma necessidade de negócios. Ele acelera a transformação do negócio digital”.

O Gartner prevê que, em 2023, as organizações que promovem o compartilhamento de dados terão desempenho superior ao de seus pares na maioria das métricas de valor de negócios.

Os CDOs que têm KPIs voltados para os negócios e vários parceiros de negócios têm 1,7 vezes mais probabilidade de serem eficazes na produção consistente de valor de negócios, demonstrando com sucesso o ROI dos investimentos em D&A. Eles também têm 2,3 vezes mais chances de serem eficazes na redução do tempo de chegada ao mercado e 3,5 vezes mais chances de serem eficazes na monetização de dados.

Os CDOs menos bem-sucedidos, diz o relatório, são aqueles que não conseguiram demonstrar uma ligação entre D&A e o valor comercial e que tendem a se concentrar na tecnologia ao invés das pessoas.

Além disso, 93% dos CDOs relataram que a comunicação eficaz é crítica para o sucesso de suas funções. No geral, as competências mais importantes para os líderes de D&A são habilidades de liderança, e não de gerenciamento: influenciar, engajamento e planejamento de comunicação eficazes.

“Se o CDO não exerce influência em toda a organização, promovendo o compartilhamento de dados, envolvendo as partes interessadas e treinando a força de trabalho para se tornar alfabetizada em dados, eles provavelmente não terão um bom desempenho em suas funções”, disse Logan.