Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
Como as plataformas low-code estão transformando o desenvolvimento de software
Home > Tendências

Como as plataformas low-code estão transformando o desenvolvimento de software

Plataformas de arrastar e soltar permitem montar aplicativos sem programação manual. Estas empresas utilizam o low-code para criar valor de negócios

Clint Boulton

13/10/2020 às 8h30

Foto: Adobe Stock

Codificar sprints conduzidos por meio do Agile não são as únicas opções que os CIOs têm para estimular o desenvolvimento de aplicativos mais rápido.

As empresas estão cada vez mais usando plataformas de desenvolvimento low-code para organizar componentes de aplicativos, incluindo dados e lógica, por meio de uma interface de arrastar e soltar - pense em blocos de Lego virtuais que os desenvolvedores podem mover com um mouse e encaixar em suas criações.

O low-code difere do desenvolvimento sem código ou no code, no qual os chamados desenvolvedores cidadãos, geralmente analistas de negócios com pouca ou nenhuma experiência em programação, usam ferramentas semelhantes de arrastar e soltar para organizar os aplicativos. Com low-code, os desenvolvedores ainda podem precisar fazer alguma codificação para integrar o acesso a aplicativos mais antigos, para relatórios e para requisitos especiais de interface do usuário, de acordo com a Forrester Research.

A economia de tempo associada ao desenvolvimento de low-code pode ser significativa para empresas que tentam lançar software antes de seus concorrentes ou para aquelas que procuram modernizar aplicativos legados. Por exemplo, 31% dos desenvolvedores de aplicativos pesquisados pela Forrester citaram desafios em atender aos requisitos de negócios a tempo, como resultado do uso de codificação tradicional com linguagens de programação, estruturas e middleware para construir aplicativos. Trinta e seis por cento dos desenvolvedores citaram o uso de low-code para construir aplicativos móveis ou da Web voltados para o cliente.

CIO2503

E-book por:

Estimativas e plataformas de mercado de low-code

Antes da crise de Covid-19, a Forrester estimou que o mercado total de plataformas de desenvolvimento de low-code cresceria mais de 40% ao ano para atingir US$ 21,2 bilhões em 2022. Enquanto isso, o Gartner prevê que mais de 65% de todas as funções de desenvolvimento de aplicativos serão feitas via low-code até 2024.

Não está claro até que ponto a pandemia irá reduzir o crescimento do mercado. Independentemente disso, as empresas têm muitas opções à sua disposição para obter low-code e execução relativamente barato, com Salesforce, Microsoft, Appian, Mendix e OutSystems entre as principais opções.

Os gerentes de tecnologia conversaram com a CIO.com sobre suas experiências usando low-code em seus esforços de entrega de software.

Low-code auxilia os esforços de campo

Com a tarefa de usar dados para tomar melhores decisões, a equipe de operações de tecnologia de campo da Toyota Motor implementou uma plataforma de low-code para melhorar a experiência para revendedores automotivos e consumidores, diz Christopher Hitt, Supervisor de Engenharia para Operações de Tecnologia de Campo da fabricante de veículos. Com as equipes de operações da Toyota espalhadas por todo o país, a organização precisava de uma maneira eficiente de transmitir informações sobre seus produtos ao departamento de qualidade.

Usando o Microsoft Power Apps, o Power BI e o Power Automate conjunto de ferramentas de desenvolvimento rápido e de low-code, a equipe de tecnologia de campo criou aplicativos, incluindo formulários e relatórios de inteligência de negócios, para capturar perguntas e preocupações expressas por revendedores e clientes por meio de smartphones e transmiti-los para divisão de qualidade da Toyota. A equipe também desenvolveu um aplicativo detalhando como instalar corretamente os acessórios do veículo e uma ferramenta para rastrear e aprovar as visitas de campo para garantir que os viajantes se sintam confortáveis com os requisitos de viagem durante a pandemia.

Os aplicativos foram extremamente importantes para ajudar a equipe de operações de tecnologia de campo a servir revendedores e clientes durante o surto de coronavírus, mas sua criação não teria sido possível antes que a Toyota pousasse no desenvolvimento de low-code. A equipe de operações de campo são engenheiros automotivos, não desenvolvedores de software, então eles teriam que solicitar os aplicativos e funcionalidades da equipe de soluções de informação da Toyota. Além disso, no momento em que esses funcionários solicitaram as soluções, seus requisitos provavelmente já tinham mudado, de modo que não teriam recebido do IS o que precisavam para fazer seu trabalho, diz Hitt.

“Estamos vivendo em um mundo com necessidades relacionadas a TI que, como uma unidade de engenharia, não poderíamos resolver porque não sabíamos como construir aplicativos ou criar painéis”, disse Hitt, acrescentando que a equipe da Toyota criou mais de 400 aplicativos usando práticas de low-code.

O trabalho de low-code da Toyota destaca um movimento de desenvolvimento do cidadão que Hitt acredita que se encaixa bem com a cultura da empresa de mostrar respeito pelas pessoas, ao mesmo tempo que apoia a necessidade de melhoria contínua.

Low-code para otimizar a produção de petróleo

Quando os preços do petróleo despencaram em 2014, uma das perdas orçamentárias da ConocoPhillips foi o desenvolvimento de aplicativos, já que a gigante da energia cortou relações com a maioria de seus fornecedores de software.

Mas os departamentos, que ainda exigiam acesso a informações críticas para realizar seus trabalhos, criaram fluxos de trabalho de aplicativos no SharePoint e Excel. Esses exercícios em shadow IT levaram a déficits de produtividade e eficiência, diz Jon Scolamiero, que supervisionou o desenvolvimento de aplicativos da ConocoPhillips de 2015 a 2018.

Scolamiero implementou uma plataforma de desenvolvimento de low-code da Mendix, cujos desenvolvedores trabalharam com cientistas de dados da ConocoPhillips para construir aplicativos orquestrando dados e fontes analíticas; a solução ajudou a empresa a aumentar a produção de petróleo usando menos tempo e menos recursos.

Estimulada pelo sucesso do aplicativo, a ConocoPhillips construiu mais 20 soluções no Mendix, visando tudo, desde a eficiência operacional ao envolvimento do cliente. Uma das chaves para o sucesso foi instituir a governança para o que e como a equipe poderia criar aplicativos usando a plataforma, reduzindo o risco para todas as partes interessadas, diz Scolamiero.

"Entregamos resultados de negócios extraordinários", diz ele, acrescentando que os resultados mudaram a conversa internamente sobre o papel da TI em fortalecer os negócios. O sucesso de Scolamiero com Mendix acabou levando-o a assumir a função de gerente de arquitetura e governança de marketing de produto para o fornecedor em 2018.

Empresa de logística aproveita low-code para insights

A preocupação de logística da transportadora GlobalTranz a fez recorrer ao pacote Power da Microsoft para construir a funcionalidade do aplicativo mais rapidamente para seu modelo de previsão de custo crítico, que ajuda a estimar o custo de remessas de mercadorias e outros fatores de preços de transporte, disse Russ Felker, CTO da empresa que trabalhou com consultores na West Monroe no implementação.

O mecanismo de previsão de custos foi construído no estilo tradicional de “high code”, aproveitando a tecnologia de machine learning e muitos dos recursos que os analistas precisam para misturar dados e fornecer insights para os negócios, diz Felker.

Mas os analistas de dados usaram o Microsoft Power Automate para criar uma interface de usuário que permite aos representantes da GlobalTranz verificar ou ajustar as taxas rapidamente e enviar a taxa final ao cliente. Isso exigia dois fluxos no Power Automate: um para coletar os dados da API e passá-los para o Power Apps e outro para passar uma atualização em lote de volta para a API para consumo do cliente.

“É tudo sobre a digitalização de um processo e a interação do indivíduo com esse processo”, diz Felker. “O low-code fornece um bom caminho para fazer isso”.

Tags
Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15