Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
Como as melhores práticas de contingência da Covid podem ajudar a salvar o planeta
Home > Tendências

Como as melhores práticas de contingência da Covid podem ajudar a salvar o planeta

Para além da produtividade, mudança para uma força de trabalho híbrida teve impacto positivo também no meio ambiente

Nathan Rogers*

26/04/2021 às 12h01

Foto: Adobe Stock

No início da pandemia de Covid-19 e a maioria das empresas foi forçada a trabalhar virtualmente, poucos executivos pensaram que a situação continuaria por mais de um ano e poderia ser a nova norma de trabalho daqui para frente. Hoje, embora muitas empresas tenham funcionários essenciais para o local que continuam a se reportar a um local de trabalho físico, a maioria, até certo ponto, adotou um futuro modelo de trabalho que promove o trabalho virtual para os funcionários que podem cumprir suas responsabilidades fora do local.

Em outubro passado, anunciei à minha equipe a decisão de fazer a transição para uma estrutura de trabalho virtual permanente, sem planos de exigir que os indivíduos retornem ao escritório, a menos que a natureza de seu trabalho exija que eles estejam fisicamente no local. Usaremos nossos centros físicos em todo o país como locais para reuniões periódicas, conexão pessoal e colaboração em nosso novo modelo híbrido de força de trabalho.

Ao longo do ano passado, a SAIC, como muitas organizações, percebeu os benefícios de trabalhar virtualmente, como melhor equilíbrio entre trabalho e vida pessoal para os funcionários, maior produtividade e economia de custos que podem ser aplicados a investimentos estratégicos. Ao comemorarmos o Dia da Terra neste mês, também podemos reconhecer o impacto positivo que uma força de trabalho virtual e um ambiente de trabalho híbrido tiveram na redução da pegada de carbono destrutiva que resulta do deslocamento e das viagens dos trabalhadores.

Antes da pandemia, os funcionários da SAIC faziam uma viagem média de 41,3 km de ida e volta de casa para seus locais de trabalho atribuídos. Eliminar o deslocamento diário economiza aproximadamente 8,3 horas/semana por funcionário e quase US$ 50 em gasolina por mês. Do ponto de vista ambiental, isso equivale à eliminação de cerca de 5.096 libras de emissões de CO2 por ano. Nossa pegada de carbono é ainda mais reduzida com o uso de ferramentas de colaboração como Zoom e Microsoft Teams que minimizam a necessidade de viajar para reuniões de automóvel ou companhias aéreas e desempenham um papel fundamental no suporte de uma força de trabalho virtual produtiva e colaborativa.

CIO2503

E-book por:

Um clima em expansão para menos deslocamento

Essa mudança na dinâmica da força de trabalho terá implicações de longo alcance. Uma pesquisa recente com centenas de executivos do governo federal patrocinada pela SAIC, por exemplo, descobriu que a esmagadora maioria dos entrevistados (84%) relatou que foram mais ou tão produtivos desde que mudaram para o trabalho remoto. Na verdade, 82% dos executivos que responderam disseram esperar que o trabalho remoto continue avançando. A pesquisa também observou que 41% dos entrevistados esperam trabalhar remotamente em média três dias por semana após a pandemia, enquanto outros 41% esperam de quatro ou cinco dias por semana - em comparação com uma média de dois dias de teletrabalho semanal antes da pandemia.

Supondo que as expectativas desses líderes governamentais se concretizem, poderíamos ver consequências muito positivas para o meio ambiente e para a produtividade dos funcionários públicos.

Tratar da saúde do meio ambiente em longo prazo, ao mesmo tempo em que equilibra as metas de negócios de curto prazo, é um desafio enfrentado por todas as empresas. Mesmo aqueles que já têm uma pequena pegada de carbono estão se esforçando para se tornarem mais sustentáveis em suas práticas e estão envolvidos em esforços de gestão ambiental, incluindo a redução das emissões de gases de efeito estufa, melhorando a conservação de energia e incentivando a reciclagem e a redução.

Adaptando a tecnologia para a sustentabilidade

Como executivos de TI, muitos de nós reconhecemos o impacto positivo que a tecnologia teve nos negócios. Também é importante reconhecer os benefícios que a tecnologia e os novos rumos da transformação digital têm para lidar com os riscos climáticos e sustentar nosso meio ambiente. Este momento é perfeito para celebrar as proteções ambientais e promover soluções tecnológicas criativas para lidar com as preocupações ambientais.

Enquanto comemoramos o Dia da Terra este ano e esperamos muito mais por vir, desafio outros líderes de TI e executivos de negócios a aplicar práticas sustentáveis ​​em sua vida pessoal e profissional e pensar em maneiras criativas de usar a tecnologia para apoiar e beneficiar o meio ambiente, como além de beneficiar o crescimento e a produtividade do negócio.

Algumas maneiras de começar:

  • Trabalhe com a liderança para atualizar as políticas relacionadas ao trabalho em casa ou aos modelos híbridos de força de trabalho, tendo em vista a sustentabilidade ambiental como um dos principais benefícios;
  • Junte-se à sua equipe imobiliária para reduzir pegadas físicas e estabelecer novas metas de energia e sustentabilidade para espaços menores que são para colaboração, celebração e comunidade;
  • Incentive os funcionários a criar escritórios domésticos com eficiência energética, que sejam sustentáveis e reduzam suas contas de energia. Reconhecendo que muitas pessoas estão trabalhando em casa, muitas empresas de serviços públicos, como a Eversource, oferecem dicas sobre como economizar energia em escritórios domésticos ou fornecem informações em boletins informativos ou com contas mensais. Eles também podem oferecer avaliações de energia sem custo e melhorias de baixo ou nenhum custo por meio de parceiros terceirizados.

*Nathan Rogers é vice-presidente sênior e CIO da Science Applications International Corp. (SAIC), onde gerencia o planejamento estratégico de TI, operações, governança e segurança cibernética

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15