Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
Como a Pfizer revisou suas operações digitais em meio à pandemia
Home > Tendências

Como a Pfizer revisou suas operações digitais em meio à pandemia

Com a pandemia como catalisador, farmacêutica acelerou transformação digital para gerenciar operações e cadeia de suprimentos com mais eficácia

Thor Olavsrud, CIO (EUA)

12/08/2021 às 10h34

Foto: Adobe Stock

Quando a pandemia de Covid-19 atingiu a titã farmacêutica Pfizer como muitas empresas ao redor do mundo, a companhia enfrentou problemas significativos de produtividade, cadeia de suprimentos e segurança. Uma chave para o seu sucesso em enfrentar os desafios trazidos pelas paralisações globais foi o desenvolvimento do projeto Pfizer Global Supply - Digital Operations Center (DOC).

O DOC é uma solução com patente pendente que atua como o piloto para as operações da Pfizer, fornecendo uma visão compartilhada da fabricação de ponta a ponta e dados de desempenho operacional do fornecimento. Os dados do DOC ajudaram a Pfizer a identificar oportunidades para reduzir em até 10% o tempo de ciclo em algumas áreas de manufatura. Tem sido fundamental para a capacidade da Pfizer de fabricar e fornecer a vacina Pfizer-BioNTech Covid-19 em todo o mundo.

“Esta solução transformou a forma como os colegas de produção colaboram e tomam decisões, fornecendo ferramentas que lhes permitem prever um problema antes que aconteça e ajustar em tempo real”, disse Lidia Fonseca, Vice-Presidente Executiva e Diretora Digital e de Tecnologia da Pfizer. “O DOC permite que as equipes extraiam dados para fornecer análises sobre as variações em comparação com os prazos de entrega padrão estimados anteriormente, possibilitando novas oportunidades de melhoria”.

Acelerando a adoção digital

A Pfizer já estava passando por uma transformação digital quando a pandemia atingiu, mas o gerenciamento das operações diárias tornou-se significativamente mais desafiador, pois os bloqueios enviaram muitos funcionários locais para trabalhar remotamente. Para garantir que os colegas da Pfizer em todo o mundo permanecessem conectados e para manter a continuidade do fornecimento crítico para os pacientes que dependem dos produtos farmacêuticos da Pfizer, a farmacêutica formou o DOC Rapid Deployment Program. O Programa acelerou a implantação do DOC em centenas de operações de fabricação em semanas. Fonseca diz que a pandemia agiu como um catalisador para acelerar a adoção digital da Pfizer em cinco anos.

Até então, o planejamento e implantação de um DOC em uma fábrica levava em média dois anos. Para acelerar o processo na Covid-19, a Pfizer mudou para uma nova arquitetura e usou práticas de desenvolvimento ágil para identificar e priorizar melhorias importantes, como a mudança para a nuvem, aproveitando a conteinerização completa e usando tecnologia de banco de dados escalável. A empresa também adicionou novas funções administrativas que permitem aos funcionários possuir elementos de configuração vinculados ao seu site.

Em vez de mudar os processos de negócios para oferecer suporte às novas soluções digitais, a Pfizer seguiu os princípios de pesquisa e design da experiência do cliente para apoiar o Sistema de Produção Integrate Manufacturing Excellence (IMEx) da equipe da Pfizer Global Supply (PGS), afirma Fonseca.

“As equipes digital e de manufatura fizeram uma parceria nos requisitos e, em seguida, cocriaram a solução”, diz Fonseca. “A equipe de solução DOC estudou as personas do usuário e criou mapas de jornada para cada persona vinculados aos processos diários de ponta a ponta. No processo de design, descobrimos que, para que a solução fosse adotada com sucesso, ela não poderia tirar a propriedade dos dados das pessoas mais próximas do processo”.

O projeto não apenas replicou os processos operacionais do sistema de produção, mas também aumentou todos os benefícios da manufatura enxuta, digitalizando esses processos e conjuntos de dados, diz Fonseca.

“Com base nos dados do processo que foram coletados, analisados e apresentados automaticamente em um formato fácil de entender, ficou mais fácil escolher os projetos de melhoria de maior valor agregado”, diz Fonseca.

O DOC usa os padrões criados pela IMEx para direcionar as atividades diárias realizadas pelos colegas de manufatura em todos os níveis da organização, desde o chão de fábrica.

Normalmente, o maior desafio da Pfizer na implementação de novas soluções é conseguir a adesão dos funcionários mais afetados pela mudança, diz Fonseca. Mas esse lançamento foi diferente. Em vez disso, a demanda pelo DOC por parte da equipe de operações de manufatura da Pfizer era extremamente alta, pois permitiria que eles continuassem seu trabalho enquanto mantinham apenas o pessoal essencial no chão de fábrica. Como resultado, Fonseca afirma que o maior desafio foi fazer o acompanhamento.

“Essa demanda nos obrigou a pensar de forma diferente com ideias ousadas para atender a essa necessidade urgente o mais rápido possível”, diz ela. “Foi incrível ver nossas equipes de manufatura e digital se associarem de perto para codesenvolver de maneiras inovadoras para escalar implantações em tempo recorde”.

O imperativo da cultura digital

A Pfizer começou sua jornada de transformação digital em 2019, determinada a se tornar uma organização mais enxuta, mais voltada para a ciência e mais focada no paciente. Como parte dessa transição, o plano era implementar um novo modelo operacional com soluções digitais pioneiras no setor para apoiar a estratégia. Fonseca diz que o fato de já ter iniciado essa jornada e, com isso, estar mudando sua cultura ajudou a tornar a empresa o mais pronta possível no momento da pandemia.

“Também vimos os benefícios de trabalhar em paralelo em vez de sequencialmente para aumentar a velocidade”, diz Fonseca. “Nossa cultura foi fundamental para incentivar nossos funcionários a serem corajosos e pensar de forma diferente para realizar o que antes não havíamos imaginado ser possível.”

A jornada de transformação digital da Pfizer é contínua. Fonseca diz que espera que a empresa chegue a se parecer mais com uma empresa de biotecnologia no futuro, mas com a escala da Pfizer.

“Como parte dessa transformação, temos nos concentrado em simplificar radicalmente nossas formas de trabalhar para remover a burocracia que costuma vir com as grandes organizações”, diz ela. “Acho que isso é importante para empresas de qualquer tamanho que buscam implementar mais adoção digital de novas maneiras”.

Fonseca diz que uma parte fundamental dessa simplificação foi infundir formas ágeis de trabalho e pensamento horizontal na cultura da Pfizer. Ela também observa que o foco em trazer as pessoas ao longo da jornada, comunicando claramente a estratégia digital da empresa para inspirar o apoio e a participação dos funcionários foi fundamental.

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

<

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15