Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
A ‘edge inteligente’ nem sempre é a escolha mais inteligente
Home > Tendências

A ‘edge inteligente’ nem sempre é a escolha mais inteligente

Só porque você pode, não significa que você deve. Complexidade, latência e interrupções na rede podem causar uma interrupção

David Linthicum

20/11/2020 às 18h01

Foto: Adobe Stock

A noção de edge inteligente existe há alguns anos. Refere-se a colocar o processamento em dispositivos de ponta para evitar o envio de dados de volta ao servidor centralizado, normalmente existente em nuvens públicas.

Embora nem sempre necessária, a edge inteligente é capaz de alavancar a tecnologia de machine learning na borda, afastando a construção de conhecimento do processamento e armazenamento centralizado. Os aplicativos variam, desde robótica a fábrica de automóveis e sistemas de edge locais que residem em data centers tradicionais. É bom em qualquer situação em que faça sentido fazer o processamento o mais próximo possível da fonte de dados.

Lutamos com esse tipo de problema arquitetônico por muitos anos. Com qualquer sistema distribuído, incluindo computação em nuvem, você deve considerar a troca de processo e colocação de armazenamento em diferentes dispositivos físicos ou virtuais. A vantagem inteligente não é diferente.

É fácil colocar o processamento e o armazenamento na edge, mas em muitos casos isso se torna um pesadelo de gerenciamento e operações. Lembre-se de que seus dispositivos de borda para sistemas centralizados são sempre muitos para um. Gerenciar sistemas centralizados é bastante simplista, considerando que é em um local virtual. Quando você precisa gerenciar centenas ou milhares de dispositivos de borda inteligentes, incluindo gerenciamento de configuração, segurança e governança, isso se torna um pesadelo operacional. Estou descobrindo que empresas que levaram o processamento e o armazenamento de dados ao limite, muitas vezes os puxam de volta para os servidores centralizados apenas devido à complexidade do gerenciamento.

CIO2503

E-book por:

Latência e interrupções na rede podem te incomodar. Dependemos de redes para nos mantermos conectados com edge computers, em muitos casos móveis e, portanto, conectados por meio de redes celulares. Você provavelmente terá que lidar com situações desconectadas com mais frequência do que gostaria e deve descobrir uma maneira de garantir que essas interrupções e problemas de desempenho não destruam todo o seu sistema, tanto periférico quanto centralizado.

Do contrário, você verá que os dados não são sincronizados e o processamento não é gerenciado corretamente. Você pode chegar a um ponto em que os sistemas se tornem instáveis e não confiáveis. Tente explicar a um piloto comercial que o diagnóstico do motor em voo na edge inteligente falhou devido a um problema de rede. O apagamento resultante não vai cair bem na cabine de comando.

Claro, nem todas as limitações de edge são tão profundas. Normalmente, você está cometendo erros de arquitetura que não serão descobertos até que o sistema comece a escalar. Nessa época, muito foi comprometido com a arquitetura de edge inteligente e as correções requerem uma mudança sistêmica. Experimente dizer isso ao seu chefe. Não vai correr bem lá também. Certifique-se de considerar as compensações.

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15