Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
Requalificação para o futuro do trabalho exige superar a ‘tecnofobia’
Home > Carreira

Requalificação para o futuro do trabalho exige superar a ‘tecnofobia’

Tecnologia mudou a maneira como trabalhamos, impactando até 54% de todos os funcionários que precisam se tornar fluentes digitalmente

Sue Weston, CIO (EUA)

27/03/2020 às 8h00

reskilling em tecnologia
Foto: Shutterstock

Os tempos estão mudando. Hoje essas palavras são tão verdadeiras quanto quando foram cantadas em 1964 por Bob Dylan. Talvez a taxa de mudança seja mais rápida hoje em dia, ou estamos apenas mais conscientes disso por causa do constante bombardeio de informações. A escassez de mulheres em tecnologia tem sido uma constante nos meus 30 anos de carreira como engenheira industrial e, em um piscar de olhos, pode estar mudando à medida que as empresas lutam para sobreviver após o coronavírus.

Os empregos no escritório mudaram quase da noite para o dia para conter a disseminação do coronavírus. As empresas passaram da adoção gradual da tecnologia à imersão dela. A sobrevivência para permanecer nos negócios ofuscou o medo da tecnologia (tecnofobia). Mas o que isso significa para a força de trabalho? Essas mudanças sem precedentes apresentam oportunidades para as mulheres terem tudo, uma carreira, uma família e uma vida?

Quase um quarto das mulheres empregadas hoje será impactado pela automação de funções repetitivas de rotina

A maneira como trabalhamos mudou, criando uma força de trabalho virtual com maior acesso à Internet e mudando a dinâmica que conhecemos. Anteriormente, os especialistas previam uma mudança gradual, com 54% de todos os funcionários em todo o mundo precisando de uma qualificação e aprimoramento significativo devido à automação. Enquanto homens e mulheres seriam afetados igualmente pela adoção da automação, as mulheres seriam mais impactadas por causa da sua aversão à tecnologia e acesso limitado à Internet (globalmente, os homens têm 33% mais chances de ter acesso à Internet do que as mulheres e a lacuna piora quando se concentra nas mulheres em comunidades urbanas pobres). Especialistas sugerem que quase um quarto das mulheres empregadas atualmente (até 160 milhões de mulheres no mundo) seria impactado por uma mudança gradual para a automação. No ambiente de hoje, a rápida introdução da tecnologia está forçando as mulheres a superarem rapidamente seus medos.

As habilidades demandadas mudarão em resposta à automação, reduzindo a necessidade de habilidades cognitivas, físicas e manuais básicas. Alguns preveem que os empregos exigirão um aumento de habilidades técnicas em 55% e habilidades sociais/emocionais em 24%. Sua suposição subjacente é que a Inteligência Artificial e a robótica lidam com funções rotineiras repetitivas. Por exemplo, na área da saúde, a adoção de um registro preliminar por celular, check-out computadorizado, cobrança e diagnósticos orientados por IA reduzirá o trabalho administrativo. Espera-se que a mudança nas funções profissionais mude as habilidades profissionais e aumente o nível de educação exigido, impactando significativamente o pool de candidatos. As empresas já estão tendo dificuldade para encontrar candidatos qualificados para empregos existentes.

CIO2503

E-book por:

Podemos desenvolver a fluência digital através da qualificação. De acordo com a pesquisa do BCG – Fórum Econômico Mundial, 95% dos trabalhadores que correm o risco de serem descontinuados pela tecnologia podem ser treinados para empregos em tecnologia que ofereçam melhores oportunidades de remuneração e crescimento.

Futuros empregos em tecnologia exigirão habilidades transferíveis obtidas com trabalhos não técnicos, experiência de voluntariado e habilidades especializadas que podem ser aprendidas

É hora de abraçar a cultura do lifelong learning. Com 56% dos diplomas universitários, as mulheres estarão posicionadas para a tecnologia, mesmo que seu curso de graduação não seja em ciência ou tecnologia. Os futuros trabalhos de tecnologia exigirão um conjunto de habilidades combinadas, consistindo em habilidades especializadas e básicas. As habilidades especializadas diferem por setor e podem ser aprendidas. Embora as habilidades básicas sejam transferíveis e possam vir de trabalhos não técnicos ou de experiências de voluntariado. As habilidades básicas incluem:

  • Pensamento crítico
  • Habilidades analíticas e resolução de problemas (para tomada de decisão na unidade de dados)
  • Colaboração e comunicação

O que impede as mulheres de uma carreira em tecnologia? Na maioria das vezes nos seguramos. Pode ser o medo de fazer algo novo ou uma questão de autoconfiança. Talvez sejamos mais avessas ao risco que os homens ou acreditemos que os homens são melhores em matemática e tecnologia. Essas narrativas simplesmente não são verdadeiras. As mulheres podem não ter uma rede de apoio, mas temos as habilidades necessárias para ter sucesso. O código escrito por mulheres foi aceito 78,6% das vezes, 4% a mais do que o código escrito por homens.

O treinamento que você precisa para se tornar competitivo em futuros empregos em tecnologia está disponível na Internet. Divida seu autodesenvolvimento em quatro etapas:

  • Abrace sua capacidade de aprender e ter sucesso. Dados e tecnologia podem parecer assustadores, mas apenas porque você não tem conhecimento ou confiança.
  • Encontre o setor que lhe interessa e pesquise as tecnologias necessárias. Leia as descrições dos cargos ou fale com as pessoas nas funções que lhe interessam.
  • Identifique suas habilidades transferíveis. Pense em sua experiência anterior, seja no trabalho ou em atividades voluntárias. Compare-os com as posições que lhe interessam.
  • Encontre o treinamento para preencher suas lacunas de habilidades.

Com os escritórios mais virtuais, reserve um tempo para se familiarizar mais com as ferramentas de colaboração e comunicação. Em seguida, aprenda as habilidades especializadas usadas no setor que mais lhe interessa. As tendências emergentes da tecnologia se concentram nos dados, incluindo funções no desenvolvimento de software (exigindo Python e JavaScript), computação em nuvem (com conhecimento do Amazon Web Services e Google Cloud) e inteligência de negócios.

As empresas estão incentivando o aprendizado contínuo, e você também deve! Com a abundância de aulas on-line, arrisque, arrisque e transforme-se em um nativo digital. Os tempos… com certeza estão mudando! Invista em si mesmo, porque o futuro é agora.

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15