Home > Carreira

Quer investir na carreira de cloud computing? Evite estes 2 erros

Conforme mundo da computação em nuvem se torna mais complexo, interessados em trabalhar na área precisam ficar atentos à erros na formação

David S. Linthicum*

17/09/2019 às 11h18

Foto: Shutterstock

Muitos profissionais de TI estão buscando formas de migrar a sua carreira para atuar em cloud computing. Apesar dessa ser uma boa ideia, conforme o mundo da computação em nuvem se torna mais complexo, os interessados em trabalhar na área precisam ficar atentos a dois erros bastante comuns.

Erro nº 1: Ter conhecimentos muito amplos

Ter conhecimentos gerais e ser expert em determinados assuntos é bastante interessante para quem deseja se tornar especialista em cloud computing. A ideia é que o profissional entenda a tecnologia de nuvem e tenha a capacidade de escolher as soluções ideais para a empresa.

O problema surge quando se considera que a maioria das pessoas acaba entendendo um pouco de tudo, mas não possuem conhecimentos mais profundos que poderiam ser essenciais para evitar grandes erros, como a má escolha em relação à integração de dados, por exemplo.

É verdade que essas são habilidades adquiridas ao longo do tempo, mas é essencial que o profissional entenda que trabalhar com arquitetura de nuvem significa ainda lidar com sistemas legados, datacenters e até hardware. Sem um entendimento holístico que seja profundo o suficiente para se tornar produtivo, é provável que esses colaboradores não desempenhem bem a função.

Erro nº 2: Ter conhecimentos muito específicos

A especialização é essencial para muitas áreas da TI, e o mercado de trabalho de nuvem não é exceção. Alguns cursos de IaaS em uma universidade não são tão valiosos quanto uma certificação da AWS focada em um padrão específico da tecnologia.

No entanto, algumas pessoas levam isso ao extremo, concentrando-se em um tipo específico de serviço e plataforma de nuvem. O risco para quem opta por ter conhecimentos tão restritos é de acabar fracassando no mercado de trabalho. Afinal, o mais provável é que esse profissional tenha um ciclo de vida com um fim não muito animador - começo, crescimento e nenhum novo desenvolvimento. É como investir em uma única ação: a pessoa pode ser uma grande vencedora, mas provavelmente será uma perdedora em algum momento.

As habilidades dos profissionais de cloud computing devem ser tão diversificadas quanto as carteiras de ações, pelo menos o suficiente para contar com várias opções. A sugestão é encontrar pelo menos alguns serviços de nuvem que sejam indicados para diferentes tipos de negócios.

No final das contas, os conhecimentos em nuvem são realmente como investimentos. Faça o certo que você terá bons resultados.

*David S. Linthicum é diretor de estratégia de cloud da Deloitte Consulting e especialista em indústria e líder de pensamento reconhecido internacionalmente

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail