Home > Carreira

Quais são as profissões ‘mosca branca’ e como contratar esses talentos?

Segundo Robert Half líderes e outros talentos relacionados à transformação digital fazem parte da lista

Redação

05/04/2019 às 8h06

Foto: Shutterstock

O termo "mosca branca" é usado para se referir a algo difícil de ser achado, ou seja, profissões mosca branca são aquelas que a empresa enxerga a tarefa de encontrar, recrutar e manter profissionais para suas vagas como desafios fora do normal.

"Pode-se dizer que a formação de profissões mosca branca é influenciada diretamente pela Lei da Oferta e da Demanda", explica Vitor Magalhães Silva, gerente de Recrutamento da Robert Half, no blog da empresa.

Um exemplo, diz, é a Transformação Digital, a necessidade de adotar novas tecnologias e, consequentemente, encontrar profissionais qualificados da área de TI — profissões muito cobiçadas no cenário atual, mas que, há 20 anos, nem existiam ou tinham demanda.

Qual a relação entre cargos de liderança e profissionais mosca branca?

Algumas exigências das empresas para suas funções dificultam suas buscas por bons profissionais e os transforma em moscas brancas. Isso em razão de as características que elas desejam não serem comuns no mercado, tornando o número de opções limitado.

"Tendo isso em vista, não é o fato de ser uma vaga de liderança que determina se a profissão é mosca branca ou não, e sim os fatores de mercado e especificações da vaga. Entretanto, cargos de gestão tendem a ter maiores exigências em termos de perfil, especialmente tempo de experiência na área de atuação, o que pode dificultar a busca por eles", revela.

Existem profissões que são sempre mosca branca?

Silva relata que devido à sua formação ser impactada por questões de mercado e esse estar sempre em transformação, não é possível afirmar que exista alguma profissão que sempre foi e sempre será mosca branca. Entretanto, algumas exigências são difíceis de serem encontradas e estão assim já há algum tempo — como pessoas fluentes em inglês, por exemplo.

Uma área que tem apresentado muitas profissões mosca branca é a da tecnologia. Por se transformar de forma constante, é difícil para as empresas encontrarem profissionais que conheçam e dominem com profundidade as inovações e tendências do mercado, exigindo que esses talentos sejam bem remunerados e retidos com atenção em seus ambientes.

Como encontrar e recrutar profissionais mosca branca?

Por serem mais difíceis de encontrar no mercado, além de, quando identificados, normalmente estarem empregados em outras empresas, existe um desafio para as organizações para lidar com as profissões mosca branca. Por esse motivo, é importante que o time de Recrutamento e Seleção tenha uma estratégia bem definida para identificar e antecipar a necessidade desses profissionais, permitindo que o processo seja feito com sucesso.

Além disso, um orçamento maior é necessário, para oferecer melhores condições para essas pessoas. Uma forma de facilitar esse processo é manter um banco de talentos atualizado nas empresas, com contatos e perfis detalhados de funcionários, ex-colaboradores e pessoas que já foram entrevistadas pelo time.

Essa prática demanda tempo e investimento monetário e, por isso, muitas organizações optam por usar um banco externo, de uma consultoria especializada em recrutamento. O principal diferencial desses fornecedores é seu conhecimento do mercado e qualidade do banco de talentos. Isso porque eles atuam de forma proativa, ou seja, entrevistam e cadastram perfis de profissionais sem necessariamente terem vagas em aberto.

Como reter profissionais mosca branca?

Além de recrutar, reter os profissionais mosca branca também é um desafio para as organizações. Isso acontece porque a concorrência está sempre tentando conquistá-los e a tentação pode resultar em perda do colaborador. Desse modo, é importante garantir medidas como:

  • Salário e benefícios sempre alinhados com o mercado, ou até mesmo superiores
  • Oferecer plano de carreira claro e alinhado com as expectativas do profissional
  • Garantir qualidade de vida e uma cultura flexível
  • Investir no plano de desenvolvimento do profissional e educação corporativa — cursos, treinamentos etc
  • Manter uma comunicação aberta e transparente com o time
  • Solicitar feedback aos profissionais para identificar pontos de melhoria

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail