Home > Tendências

Progressive Web Apps, uma tendência que veio para ficar

Starbucks, Twitter, Burger King, Home Depot e NASA já usam PWA. E a sua empresa?

David Santos *

27/11/2018 às 9h28

PWAcio_732360937.jpg
Foto:

Você já ouviu falar de Progressive Web Apps (PWA)? Talvez não conheça pelo nome, mas certamente essa metodologia já te salvou como usuário.

Isso mesmo, como usuário! É simples: se alguma vez você conseguiu acessar uma página web em seu celular sem conexão, isso só foi possível pela PWA. É ela que te livra do “jogo do dinossauro” e permite acesso a determinados sites mesmo em modo avião. Vamos entender mais sobre Progressive Web Apps?

O que são Progressive Web Apps e como funcionam?
PWA não é uma tecnologia, não é um framework. São conceitos que você pode ir agregando, independente do framework utilizado. É o que explica Eduardo Spaki, arquiteto de software há 15 anos.

Os Progressive Web Apps permitem conectividade pois usam dados em cache. Assim, existe a opção do cache e dos tradicionais dados de rede: o que chegar primeiro, vence. Mas quem sai ganhando é você, que precisa acessar algo com urgência enquanto é refém do lie-fi.

lie-fiLie-Fi: aquele sinal fraco que te passa a ilusão de estar conectado, porém não conecta absolutamente nada.

Além disso, a PWA permite uma experiência parecida com a de aplicativos ao acessar páginas web. Basta abrir o navegador e marcar a opção de “Instalar site como aplicativo”. Assim, o site ganhará um ícone na tela e terá os dados em cache prontos para o acesso.

[Marcas e organizações como Starbucks, Twitter, Burger King, Home Depot e NASA estão mudando para PWAs. Talvez sua empresa também deva seguir na mesma direção.]

wpa

“Entendi, é bacana para o usuário. Mas e para quem desenvolve?”
O desenvolvimento mobile e a experiência do usuário andam juntos. Colados. Pense o seguinte: Você desenvolve um aplicativo incrível de pagamento de estacionamento, mas ao avaliar os resultados percebe um engajamento péssimo. Por que?

Dentre várias possíveis razões, uma delas pode ser porque o usuário não tem conexão suficiente na hora de baixar e/ou utilizar o app. Assim, perde-se a conveniência e o usuário acaba optando por ir pagar a conta ao invés de perder tempo tentando baixar um app de 80 MB com o WiFi fraco do shopping. Usar a metodologia PWA ajuda a garantir o sucesso do seu app.

Eduardo Spaki, convidado da DB1 para palestra durante a Semana do Programador, dá dicas neste vídeo sobre vários assuntos:

· Mais exemplos da utilidade da PWA

· Cases de sucesso

· O histórico do desenvolvimento web

· A resposta definitiva: PWA é tendência?

Será que a moda do Progressive Web Apps pega? A única certeza é que as fronteiras entre browser e app estão cada vez menores. Para o bem de todos os envolvidos: usuários e desenvolvedores.(

 

(*) David Santos é Diretor Executivo e CEO da IT Services

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail