Home > Gestão

Oracle quer ajudar telecom a se aproximar dos clientes

Setor de telecom deve iniciar momento de revisão de processos e mudar estrutura de tecnologia, avalia fornecedora

CIO

17/04/2008 às 17h58

xadrez_int.jpg
Foto:

Os diretores de negócio da área de telecomunicações estão perdidos. De acordo com pesquisa da Economist Intelligence Unit, da revista The Economist, apresentada hoje (17/04) pela Oracle, cerca de 90% das operadoras de telecomunicações têm uma estratégia centrada no cliente; porém, apenas 15% classificam a própria estratégia como “altamente bem-sucedida”. 

O estudo aponta ainda que 41% acreditam que não têm dados suficientes de seus clientes; 32% estão incertos sobre o tipo de informação que seria útil coletar, e 29% dizem que as preferências dos clientes são muito fragmentadas para serem captadas. E, para aumentar o nível de confusão e descontentamento, um quarto dos executivos respondentes crêem que a tecnologia atual é inadequada para atender às mudanças de preferências dos consumidores.

A explicação de Mauro Peres, responsável pela gerência-geral das operações da IDC no Brasil, é de que a desaceleração do crescimento das teles – e possíveis dificuldades futuras para as operadoras fixas - faz com que elas estejam entrando em um momento diferente dos últimos seis anos. “Agora as empresas estão precisando rever processos, avaliar de fato o atendimento ao cliente e finalmente se esforçar para entendê-lo,” afirma Peres.

Para o analista, trata-se de um mercado ainda muito novo e que vem de um movimento de consolidação que impossibilitou, até agora, um momento de calmaria para reavaliação de processos e gestão. Em sua visão, esta mudança de postura deve ter início no período que se inicia.

A oferta Oracle
Para atender à “lista dos sonhos” dos CEOs de operadoras de telecomunicações, a Oracle apresenta um sistema baseado em SOA construído em código “aberto, comum e padrão” no mercado.

Segundo o diretor de marketing e desenvolvimento de negócios da unidade de comunicação da Oracle para a América Latina, Arturo Pereira, “o produto reduz drasticamente os custos de integração e facilita os processos de transformação do negócio por meio de sistemas flexíveis e padronizados."

Pereira aponta também uma melhora significativa no ciclo de lançamento de produtos. “Na Brasil Telecom”, cita ele, “consolidamos 10 sistemas operacionais, o que resultou em redução dos gastos com a operação e diminuição do tempo de provisionamento em 83%, além de elevar o nível de satisfação do cliente.”

Ainda de acordo com ele, na Cablevision, empresa de telecom que cobre a área metropolitana de Nova Iorque, o sistema Oracle Communication possibilitou o lançamento de sete serviços wireless distintos em uma mesma plataforma. “Uma pena não poder divulgar o ROI desses projetos,” lamenta Pereira ao concluir: “o melhor benefício para o CIO que implementar esse sistema é poder dormir.”

Segundo ele, a Oracle quer trabalhar com os CIOs em projetos estratégicos, como na criação de banco de dados único de clientes. 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail