Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
O que o futuro reserva para a SAP? CEO da companhia destaca novas direções no Sapphire Now
Home > Notícias

O que o futuro reserva para a SAP? CEO da companhia destaca novas direções no Sapphire Now

Christian Klein, único CEO desde abril, enfatizou sustentabilidade e ambição de fornecer soluções mais específicas para a indústria no evento virtual

Peter Sayer, CIO EUA

30/06/2020 às 14h06

Foto: Adobe Stock

Havia uma lição clara para os clientes na palestra de abertura do CEO da SAP, Christian Klein, durante o Sapphire Now, a conferência anual da empresa que aconteceu neste ano de forma virtual: ao mover processos críticos para a nuvem, você precisa escolher um parceiro confiável.

A SAP não o fez, e sua plataforma de eventos on-line terceirizada caiu exatamente quando Klein deveria subir ao palco virtual na segunda-feira (15 de junho). A empresa ficou se esforçando para redirecionar os 150.000 clientes que tentavam visualizar a palestra para fazer backup de feeds transmitidos no LinkedIn ou no Twitter.

Klein disse aos repórteres no dia seguinte que houve "alguns problemas técnicos" na palestra virtual e nas sessões seguintes da conferência, que permaneceram inacessíveis até o final da semana.

"Existe claramente uma decisão da qual já me arrependo: terceirizar nossa plataforma para um fornecedor terceirizado", disse ele. "Você precisa garantir que a plataforma técnica funcione".

CIO2503

E-book por:

Os sistemas da SAP continuaram interrompidos, disse Klein, mas a incidência destacou a importância da plataforma na qual os aplicativos são construídos. Essa também foi uma das mensagens da palestra de Klein, para aqueles que puderam visualizá-la. Aqui está um resumo das principais conclusões do evento de uma semana da SAP.

Uma plataforma comum, mas nenhuma base de código comum

A SAP reuniu quatro partes de seu portfólio de produtos - analytics, gerenciamento de dados, desenvolvimento de aplicativos e tecnologias inteligentes - sob o nome Business Technology Platform. Isso oferece um modelo de dados comum e logon único para muitos dos aplicativos que a SAP oferece - mas nenhuma base de código comum.

Não é importante se os aplicativos em nuvem são todos escritos na mesma linguagem de programação, disse Klein a repórteres. "O importante é que todos usem o mesmo modelo de dados, os mesmos serviços de negócios … a mesma experiência do usuário".

Com todos os seus aplicativos principais em execução no banco de dados em memória HANA, a SAP agora se concentra na integração dos processos de negócios que eles servem. Ele já cumpriu 50% de seus marcos de integração no país e alcançará 90% até o final do ano, disse Klein em seu discurso.

Contabilização da pegada de carbono

Um dos maiores desafios que enfrentamos é a mudança climática, de acordo com Klein. O que você pensa da ciência climática, os governos de todo o mundo estão tributando as emissões de carbono e as empresas capazes de minimizar sua pegada de carbono em todos os estágios de sua cadeia de suprimentos terão uma vantagem competitiva. A SAP está trabalhando nisso internamente, tendo prometido em maio de 2017 que seria neutro em carbono até 2025. Agora, foi introduzida uma ferramenta que outras empresas podem usar para gerenciar as emissões de carbono de suas próprias cadeias de suprimentos.

A SAP Footprint Analytics da SAP baseia-se em informações já mantidas em sistemas SAP, como uso de energia, listas de materiais e outros dados de compras, bem como fontes de dados de terceiros. A Doehler, fornecedora de ingredientes para a indústria de alimentos e bebidas, é o primeiro cliente da SAP a usar a ferramenta.

Nuvem para a indústria

Klein atualizou a oferta de nuvem voltada às indústrias, uma série de soluções criadas para mercados verticais específicos - produtos de consumo ou automotivos, por exemplo - usando a SAP Cloud Platform. Eles se conectam aos outros elementos da Business Technology Platform da SAP usando um conjunto de APIs publicadas e executam a infraestrutura da SAP ou a de um dos hiperscalers: Amazon Web Services, Microsoft Azure ou Google Cloud Platform. A empresa descreveu pela primeira vez a nuvem do setor em 2014, quando estabeleceu o objetivo de estender sua nuvem do setor para todos os 25 setores que atende. Klein agora reconhece que a SAP não fará isso por si só, ao invés disso, trabalhará com parceiros para fornecer soluções em alguns setores.

Inteligência emocional

A SAP tinha muito a dizer sobre a medição da experiência nos meses após o pagamento de US$ 8 bilhões pela Qualtrics, mas nesse evento sua presença era menos aparente. A Qualtrics tinha sido responsabilidade de Jennifer Morgan antes de ela se tornar - por apenas seis meses - co-CEO de Klein.

Klein fez uma menção passageira em sua palestra e, mais tarde, disse a repórteres que a suposta discrição era porque agora está incorporado ao portfólio da empresa, por exemplo, em sua ferramenta de gerenciamento de equipe SuccessFactors. Lá, ele permite que as empresas rastreiem como os funcionários se sentem, do recrutamento à integração e durante todo o emprego.

"É um pilar fundamental, um dos pilares mais estratégicos que temos em nosso portfólio", disse Klein, acrescentando que trouxe o elemento emocional para a empresa inteligente.

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15