Home > Tendências

Nuvem pública: exemplos reais de sucesso estratégico

Líderes de TI prestam consultoria sobre a migração para os serviços de nuvem pública para impulsionar a agilidade e inovação dos negócios

Clint Boulton, CIO (EUA)

10/02/2020 às 16h00

Foto: Shutterstock

Os serviços de nuvem pública são uma arma estratégica para os CIOs. Mais do que uma maneira de fechar data centers e terceirizar recursos de computação, a nuvem pública oferece aos CIOs a capacidade de focar em projetos estratégicos que visam aumentar os resultados financeiros.

Por causa disso, a nuvem pública se tornou a plataforma ideal para modernizar aplicativos de negócios existentes e criar novos produtos digitais, como software móvel que oferece novas experiências para os clientes e sistemas de aprendizado de máquina que geram insights.

Com a maioria das empresas proclamando estratégias de “primeira nuvem”, os gastos com IaaS (infraestrutura como serviço) chegarão a US$ 50 bilhões em 2020, acima dos US$ 40 bilhões em 2019, e crescerão 24% ao ano, chegando a US$ 74 bilhões em 2022, de acordo com o Gartner. "A adoção da nuvem é predominante", diz o analista Sid Nag.

Os líderes de TI compartilharam com a CIO.com suas experiências e lições aprendidas ao fazer uma mudança estratégica para a nuvem pública.

Encontrar espaço para crescer na nuvem

Desde 2014, a Choice Hotels International migrou mais de 1.000 aplicativos, incluindo o principal sistema global de reservas e plataforma de distribuição ChoiceEdge, sistema de gerenciamento de propriedades e sistemas de análise de dados, para o Amazon Web Services (AWS) para mais de 6.900 hotéis em todo o mundo.

CIO2503

E-book por:

A Choice está modernizando aplicativos herdados e criando aplicativos nativos de nuvem na AWS, segundo Chris Judson, vice-presidente de engenharia da Choice. A companhia também está aproveitando as ferramentas de aprendizado de máquina da AWS para apoiar iniciativas como personalização e detecção de fraude. "Nossos dados são essenciais para nós e são um dos diferenciais que nos permitem agregar valor aos franqueados", diz Judson.

Ao longo do caminho, a empresa construiu um pipeline de DevOps para executar aplicativos na AWS. A Choice construiu anteriormente uma ferramenta CICD a partir do zero antes de adotar um conjunto da startup Harness, que possui recursos de verificação contínua.

O conselho de Judson: migrar sua infraestrutura para a nuvem não significa que você possa relaxar com as questões de segurança cibernética. “A nuvem não retira a responsabilidade de saber como usar as ferramentas e entender a segurança cibernética básica."

Limpeza de dados na nuvem

O acesso fácil a informações para gerar insights é uma das prioridades da empresa de saúde McKesson, que transferiu as informações armazenadas em diversos repositórios herdados para o software de data warehouse da Snowflake, executado na Google Cloud Platform (GCP).

A capacidade do GCP de armazenar dados confidenciais e dimensionar recursos na nuvem tornou a escolha óbvia para a execução do Snowflake, embora a empresa também consuma serviços de computação na AWS e no Microsoft Azure, de acordo com Brian Dummann, diretor de dados e análises da empresa, que distribui produtos médicos, equipamentos e opera clínicas oncológicas.

Após reprojetar as suas práticas de dados, a McKesson começou a executar o Snowflake nem 90 dias após a implementação. "Estou orgulhoso da velocidade de execução", diz Dummann, acrescentando que mais de 3.500 usuários estão retirando as análises do Snowflake. "Trata-se menos de custo e mais de velocidade e agilidade e a capacidade de dados e análises de criar valor em dias ou semanas, em vez de meses."

O conselho de Dummann: Ao avaliar um serviço em nuvem, evite o aprisionamento de fornecedores escolhendo um parceiro que permita executar aplicativos que não são dessa plataforma.

Fornecedor de petróleo e gás adota serviços multicloud

Em 2016, a BP se juntou ao grupo de empresas que utilizam estratégias de nuvem, criando uma arquitetura de multicloud.

A empresa, que administra o BP.com na AWS e no SharePoint e outros aplicativos de produtividade e colaboração no Azure, está fechando os data centers em Houston e Londres. Em vez de migrar os aplicativos existentes dos seus sistemas locais para a nuvem, as equipes estão remodelando os aplicativos como software nativos da nuvem, segundo Stewart Fry, vice-presidente global de serviços de TI.

O conselho de Fry: como tirar o máximo proveito da nuvem requer aprendizado, cabe aos líderes de TI confiar nos parceiros. A BP, por exemplo, utiliza o software da CloudReach para gerenciar seus gastos e utilização na nuvem. "Percebemos rapidamente que precisávamos de ajuda especializada para acertar as coisas desde o início", diz Fry.

Empresa de tecnologia de varejo encontra clareza na nuvem

Narvar, cuja tecnologia ajuda os clientes do Walmart, Gap, Adidas e outros varejistas a rastrear e gerenciar entregas online, iniciou a sua jornada na nuvem com a AWS em 2015. Acontece que poucos varejistas tradicionais desejam apoiar a busca da AWS pelo domínio da nuvem. Assim, quando o Walmart reclamou de interesses concorrentes no uso da AWS pela Narvar, a empresa mudou para o GCP.

A preferência pela arquitetura foi um dos motivos pelos quais a Narvar escolheu o GCP sobre o Azure. O GCP suporta o Kubernetes e o Knative para orquestração de contêineres e computação sem servidor, os quais a Narvar precisava para administrar seus negócios. Essas tecnologias do Google permitem que a companhia automatize suas políticas de computação e armazenamento.

Para ajudar na migração, a Narvar implementou o YugabyteDB, um banco de dados SQL de código aberto, que ajuda a empresa a escalar aplicativos para integrar novos clientes durante as altas temporadas de compras, como Black Friday e Cyber ​​Monday.

Conselho do CTO Ram Ravichandran: Mudar de um fornecedor de nuvem pública para outro requer muito planejamento. "A maneira de pensar sobre isso é quase como mudar de casa: é difícil, mas pode ser feito", diz Ravichandran. Ou seja, você deve continuar administrando os negócios com a capacidade adequada, garantindo que os dados estejam nos contêineres certos enquanto você troca de fornecedor.

Cloud se encaixa em empresa de roupas

A URBN, que opera as marcas Urban Outfitters, Anthropologie e Free People, escolheu o GCP desde o início, quando entrou no mercado de aluguel de roupas com a Nuuly em 2019.

A Nuuly opera o seu site de comércio eletrônico, sistema de gerenciamento de armazém e um sistema que liga o seu centro de distribuição ao GCP, usando microsserviços e contêineres Kubernetes, de acordo com Chirag Dadia, diretor de engenharia da Nuuly.

Aproveitando os recursos de aprendizado de máquina do Google, a Nuuly também canaliza dados sobre eventos do site em um painel de relatórios para fornecer às partes interessadas da marca informações em tempo real sobre os negócios.

“Seja nossa equipe de compras evoluindo a variedade de produtos com base nesses dados ou nossa equipe de marketing criando uma mensagem direcionada ao cliente, o GCP nos permite oferecer a nossos clientes novas maneiras de interagir com a marca e fazer essas otimizações com agilidade”, afirma Dadia, acrescentando que o serviço foi lançado em 10 meses após sua concepção.

O conselho de Dadia: não economize no planejamento inicial. Como líder de engenharia, Dadia conduziu muitas análises iniciais para chegar ao melhor parceiro de nuvem. "O grande desafio que enfrentamos foi criar a melhor solução para o trabalho dentro de um prazo apertado", finaliza Dadia.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail