Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
Tecnologia: chave para reduzir erros na indústria
Home > Gestão

Tecnologia: chave para reduzir erros na indústria

Big Data, IA e IoT, entre outras tecnologias, estão deixando no passado imagem de ineficiência

Antonio Tadeu Lyrio de Almeida Júnior *

23/07/2021 às 17h52

indústria, tecnologia
Foto: Adobe Stock

Você saberia dizer quantas peças são necessárias para montar um
automóvel? Ou o número de componentes que vão em um aparelho eletrônico, como
smartphones e laptops? Digamos que é impossível determinar ao certo a
quantidade de itens utilizados para construir um produto, seja ele qual for,
certo? Agora, imagine pensar então quantas pessoas, empresas e processos estão
envolvidos para que apenas um produto chegue ao consumidor final.

O funcionamento da cadeia de suprimentos e logística é um processo
produtivo extenso, complexo e deve ser alimentado continuamente, desde a
entrada dos suprimentos até a produção fabril, visando obter o máximo de
performance e promovendo a estabilidade dos estoques. Consequentemente, esse
gerenciamento feito da maneira correta se transforma em mais vendas.

Hoje, os processos produtivos ganharam pequenos “fragmentos cerebrais”, possibilitados por meio de tecnologias como Big Data, Inteligência Artificial, Internet das Coisas, Machine Learning, entre outras. E isso tem deixado no passado a imagem daquele profissional que anda pelas instalações fabris, olhando o que vai ser descarregado dos caminhões e conferindo se existe espaço nos estoques para receber os insumos.

Atualmente, esse mesmo funcionário já é altamente qualificado para observar, por meio de uma tela de computador e em tempo real, todo esse processo de forma sincronizada e ágil.

Dados corporativos mostram que, com a adesão dessas ferramentas
tecnológicas, os erros de controle relacionados a entrada e saída de insumos
têm diminuído drasticamente. Isso tem ajudado as empresas executarem
planejamentos mais coesos e, consequentemente, ampliado as vendas, já que, com
as curvas de erro beirando a zero, os estabelecimentos nunca ficam
desabastecidos.

Você sabe quanto um pequeno erro pode custar para uma empresa? É
estimar que muito, certo? Imagina você ir comprar um carro ou um aparelho
eletrônico e o vendedor falar que não o possui, porque alguma falha não
permitiu que as peças chegassem à fábrica para montá-lo. Ou o contrário, chegou
sim muitos componentes e, com isso, o produto está muito barato apenas para
desovar o que se tem em estoque. Atualmente, imaginar cenas como essa pode
parecer algo arcaico.

Isso vem se tornando coisa do passado porque existe constantes
investimentos da indústria por eficiência aliada a menores custos. Dessa forma,
os esforços são direcionados em incrementar as soluções tecnológicas e
implementá-las, de forma a balancear toda a cadeia de produção, evitando a
falta ou o excesso de suprimentos. Este é o ciclo que as empresas devem fechar
para otimizar a sua competitividade, diminuir custos e, por consequência,
atingir o crescimento esperado apoiado pela eficiência.

* Antonio Tadeu Lyrio de Almeida Júnior é head de Data Science
da Denox

Snippets HTML5 default Intervenções CW
Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15