Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
O que a aquisição do Slack pela Salesforce significa para os usuários da plataforma?
Home > Notícias

O que a aquisição do Slack pela Salesforce significa para os usuários da plataforma?

Compra se mostra vantajosa para ambas as partes do negócio. Mas e para aqueles que utilizam o serviço no dia a dia?

Matheew Finnegan, Computerworld EUA

14/12/2020 às 15h34

Foto: Adobe Stock

A aquisição do Slack por US$ 27,7 bilhões pela Salesforce foi anunciada recentemente, com o CEO Marc Benioff sinalizando o acordo como uma "combinação perfeita" para as duas empresas. 

Existem algumas vantagens claras para ambos os fornecedores. A Salesforce pode acessar uma plataforma de colaboração usada diariamente por milhões de profissionais e abrir uma nova frente em sua batalha com a Microsoft, enquanto o Slack reativa seu crescimento (atualmente lento) sob a propriedade de um gigante da nuvem com uma rede global de equipes de vendas corporativas. 

Mas o que a aquisição significa para as 142 mil empresas que já usam o Slack e os 12 milhões de usuários que iniciam o aplicativo todos os dias de trabalho? 

Qualquer aquisição envolve um grau de incerteza para os clientes existentes, e a compra da Slack pela Salesforce não é diferente. 

Stuart Melling, diretor de desenvolvimento de negócios da 34SP.com, uma empresa de hospedagem WordPress com sede no Reino Unido e cliente de longa data do Slack, aprovou o negócio, com a ressalva de que espera "pequenas mudanças na experiência do produto em si". 

CIO2503

E-book por:

O Slack construiu seu negócio com um design atraente e abertura como plataforma, com suas 2,4 mil integrações de terceiros, uma parte fundamental de seu apelo para os usuários existentes. Que o Slack mantenha sua posição como um conector independente de aplicativos é vital para Melling. 

“Escolhemos o Slack por sua simplicidade e neutralidade, por falta de um termo melhor”, disse ele. “Definitivamente, revisaríamos nossas opções se a natureza da plataforma mudasse, exigindo uma integração mais estreita em um ecossistema diferente de produtos.” 

Impactos a longo prazo para o Slack

Embora algumas mudanças sejam inevitáveis, não está claro exatamente qual impacto a aquisição terá no roadmap do Slack. 

Os comentários iniciais da Salesforce indicam que o Slack se tornará a nova interface para o Customer 360, a plataforma de dados que conecta os vários aplicativos da Salesforce, abrangendo vendas, marketing, análises, integração de fluxo de trabalho e muito mais. 

O comunicado que anuncia a aquisição explica da seguinte maneira: “O Slack será profundamente integrado a cada Salesforce Cloud. Como a nova interface do Salesforce Customer 360, o Slack transformará a forma como as pessoas se comunicam, colaboram e agem sobre as informações do cliente no Salesforce, bem como as informações de todos os seus outros aplicativos e sistemas de negócios para ser mais produtivo, tomar decisões mais inteligentes e rápidas e criar experiências do cliente conectadas. ” 

Há benefícios claros para organizações que já usam o Slack e o Salesforce. Há muitos cruzamentos aqui: Benioff afirmou na teleconferência do terceiro trimestre da Salesforce que 90% dos clientes do Slack já estão usando as ferramentas da Salesforce em sua organização também. 

“Do ponto de vista do comprador, isso será visto como positivo, porque na verdade reduz o número de fornecedores que eles precisam gerenciar”, disse Angela Ashenden, analista-chefe da CCS Insight. “Do ponto de vista do usuário final, pode ser um pouco diferente porque o roteiro certamente mudará como resultado.” 

Existem muitas possibilidades intrigantes para conectar o Slack aos vários aplicativos do Salesforce. Além da integração com software de vendas ou marketing, isso pode significar que a ferramenta de produtividade do Salesforce, Quip, pode ser mais integrada ao Slack, oferecendo acesso a documentos de processamento de texto e planilhas, por exemplo. 

Para os usuários existentes de ambos os aplicativos, a integração entre todos os produtos Salesforce e o Slack será extremamente valiosa, disse Ashenden.

“Isso apenas tornará a vida mais fácil para eles se não precisarem fazer todas essas integrações e habilitar os recursos sozinhos. Isso economiza tempo, poupa esforço e é mais fácil de gerenciar ”, disse ela. 

Uma implicação, no entanto, é que os recursos e funções atualmente no roteiro de desenvolvimento do Slack podem ser colocados em segundo plano, uma vez que os esforços têm como objetivo vinculá-los ao portfólio do Salesforce. 

“Nos próximos 12 meses, muito do que estaria no roteiro provavelmente terá que ser colocado de lado para permitir a integração com a plataforma Salesforce”, disse Ashenden. “Pode haver algumas coisas que as pessoas queriam e não conseguiriam imediatamente como resultado disso.” 

Outro cliente da Slack, Sean Chou, fundador e CEO da empresa de automação de processos digitais Catalytic, não espera mudanças drásticas na estratégia do produto no curto prazo, mas teme que o foco na integração dos aplicativos possa ser uma distração em termos de desenvolvimento de recursos. 

“Não nos afeta a curto prazo. No longo prazo, no entanto, examinaremos nossas necessidades em relação à direção de Slack ”, disse Chou. “Seus recursos podem ser usados por algum tempo integrando produtos e, com o local de trabalho mudando tanto, será um bom momento para explorar outros produtos de colaboração.” 

Como a aquisição afetará os preços do Slack? 

Os detalhes dos planos da Salesforce para os preços e níveis de produtos do Slack ainda não foram divulgados, embora seja improvável que a Salesforce queira fazer grandes mudanças no produto gratuito em um futuro próximo. 

“Não é do interesse deles retirar a opção gratuita, porque é isso que impulsionou o crescimento do Slack nos últimos seis anos”, disse Ashenden. 

Uma parte importante do sucesso do Slack tem sido sua capacidade de criar adoção viral de baixo para cima nas organizações, o que oferece um caminho diferente para a adoção do modelo de vendas diretas típico da Salesforce. 

“Eu acho que o low end [tier] não deve sofrer um impacto significativo, no curto a médio prazo, pelo menos”, disse Ashenden. 

A propriedade da Salesforce pode até mesmo levar a preços mais competitivos para a Slack, disse Raul Castanon, analista sênior da 451 Research / S&P Global Market Intelligence. 

“Há mais possibilidades de que isso possa ajudar a Slack com os preços. Eles têm a reputação de ser um serviço caro de software empresarial em comparação com a Microsoft, que agrupa tudo e basicamente oferece coisas de graça. Como parte de um produto maior, poderia dar à Slack mais flexibilidade em termos de preços ”, disse Castanon. 

O Slack continuará operando de forma independente? 

Uma das maiores incógnitas em torno da aquisição é até que ponto o Slack continuará a operar como um aplicativo independente e autônomo. Embora algum nível de integração com as ferramentas do Salesforce seja inevitável, o nível em que o aplicativo será incorporado ainda não está claro. 

“Da perspectiva do Slack, o que resta saber é se ele continuará a existir como um produto autônomo ou se continuará a ser absorvido pela Salesforce ”, disse Castanon. 

Em sua coluna NoJitter, o analista da NemertesResearch Irwin Lazar postula um cenário em que o Slack é incorporado inteiramente ao Salesforce, agindo exclusivamente como uma interface para as ferramentas do Salesforce. A probabilidade disso é baixa, diz ele. “Isso significaria uma redução da base de clientes não Salesforce do Slack. Considerando o que a Salesforce está pagando pelo Slack, não vejo esse resultado provável”, escreveu ele. 

Os principais executivos da Salesforce deixaram claro que manter o Slack independente é o plano agora, e o CEO e cofundador do Slack, Stewart Butterfield, continuará a liderar os negócios sob a propriedade da Salesforce. Outra indicação encorajadora de estabilidade para os usuários existentes do Slack é o envolvimento de Bret Taylor, ex-CEO da Quip, que desempenhou um papel fundamental na aquisição da Slack. 

Embora as empresas adquiridas anteriormente, incluindo Demandware (comprada por US $ 2,8 bilhões em 2016) e ExactTarget (US$ 2,5 bilhões em 2013) tenham sido renomeadas como Salesforce Commerce Cloud e Marketing Cloud, respectivamente, outras mantiveram sua marca.

Entre eles está a Tableau, comprada por US $ 15,7 bilhões no ano passado; MuleSoft, adquirida no ano anterior por US $ 6,5 bilhões; e Quip por US $ 750 milhões em 2016. 

Embora seja relativamente cedo para a Tableau no guarda-chuva da Salesforce, o Quipe o MuleSoft foram gradualmente integrados mais profundamente na plataforma do Salesforce, enquanto permanecem produtos autônomos. 

“Algumas empresas, quando você vê uma aquisição, você se preocupa com elas, porque você acha que elas vão afundar sem deixar rastros e nunca mais as veremos”, disse Ashenden.

“Isso não acontece com as aquisições do Salesforce. A Salesforce tende a comprar uma empresa onde possa fazer mais com ela, em vez de apenas comprá-la porque já é um negócio estabelecido. ” 

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15