Home > Notícias

Metade das operadoras não têm conhecimento para encontrar e corrigir vulnerabilidades

Relatório da Trend Micro e da GSMA revela que maioria, no entanto, vê segurança como oportunidade oriunda do 5G

Redação

14/07/2021 às 10h20

telecom, antenas, 5G, 4G
Foto: Adobe Stock

Quase sete em cada dez (68%) operadoras de telecomunicações globais vendem serviços de conectividade sem fio privadas para clientes corporativos – ou planejam comercializar essa modalidade até 2025 –, e quase metade (45%) consideram extremamente importante investir em segurança para alcançar metas de receita empresarial de longo prazo. Para 77%, segurança pode inclusive ser uma oferta dentro do portfólio de rede privada.

No entanto 48% das operadoras citam falta de conhecimento ou
ferramentas adequadas para descobrir vulnerabilidades, o que é elencado como um
dos principais desafios de segurança para o 5G. Além disso, 39% têm um grupo
limitado de especialistas em segurança e 41% lutam contra vulnerabilidades de
virtualização de rede.

Todos esses dados fazem parte de um relatório da Trend Micro
divulgado esta semana e feito em parceria com a GSMA Intelligence, braço
de pesquisas da associação global GSMA. Ela revela uma lacuna na capacidade de
segurança das operadoras, em muitos casos ainda não preenchida por parcerias do
setor.

"O estudo revela uma possível desconexão na forma como as
operadoras veem a segurança", diz Ed Cabrera, diretor de segurança cibernética
da Trend Micro, em comunicado. "É óbvio que elas entendem os riscos e têm
um desejo muito real de lidar com as preocupações de segurança cibernética. No
entanto, algumas equipes estão tentando resolver o problema sem a expertise
de especialistas em segurança ou fornecedores especializados.”

O relatório é baseado em duas pesquisas, abrangendo 100 tomadores de
decisão de operadoras de todo o mundo, além de 2.873 empresas de oito verticais
e 18 países. O texto completo pode ser baixado (em inglês) nesse
link
.