Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
LGPD: 69% das empresas não têm políticas de proteção de dados
Home > Gestão

LGPD: 69% das empresas não têm políticas de proteção de dados

Pesquisa da RD Station mostra grau crescente de conhecimento sobre a lei geral de proteção de dados, mas nível de adequação é baixo

Redação

03/08/2021 às 17h02

LGPD, segurança, cibersegurança
Foto: Shutterstock

Com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) totalmente
em vigor desde domingo (1º), uma série de pesquisas sobre a adoção começam a
ser divulgadas. A última delas, feita pela RD Station em parceria com a Manar
e a Eduardo Dorfmann Aranovich e Cia Advogados, diz que a adequação ainda
é desafio para a maioria das empresas no Brasil.

A pesquisa apontou que as empresas conhecem a LGPD, mas ainda têm
dúvidas sobre os principais objetivos e a melhor forma de fazer as adequações
necessárias. Quase sete em dez (69%) respondentes não implementaram políticas
de proteção aos dados dos clientes, etapa considerada básica e de extrema
importância para seguir os padrões determinados pela LGPD.

Outro dado alarmante é que 22% das empresas não adotaram medidas
de segurança referentes às informações pessoais dos clientes. O levantamento
foi realizado entre janeiro e abril de 2021 e ouviu 997 participantes, 60% deles
microempresas.

“O que podemos perceber com a pesquisa é que as companhias têm o conhecimento da existência da lei, mas questões estruturais, como ausência de capital para investir nos processos, falta de profissionais qualificados e definições sobre quais áreas e pessoas são responsáveis acabam retardando a implementação nas empresas”, diz Fernanda Nones, Data Protection Officer (DPO) da RD Station.

Conhecimento em alta

A LGPD regulamenta tanto o acesso do cidadão aos seus dados
pessoais como a necessidade de as empresas guardá-los em segurança. Também
prevê responsabilidades total por eventuais vazamentos e roubos de dados, que
podem inclusive ser punidos em até R$ 50 milhões por infração.

A pesquisa diz que a complexidade das medidas e ausência de
pessoas especializadas com o conhecimento necessário são a principal dificuldade
das empresas ouvidas para implementar as regras impostas pela lei. No entanto
elas se mostram mais estruturadas no que diz respeito às adequações exigidas
pela lei.

Cerca de 18% das grandes organizações afirmam ter formado grupos
de trabalho com colaboradores de diferentes áreas. Entre as microempresas, aproximadamente
15% ainda não possuem departamentos ou colaboradores dedicados.

“Apesar das dificuldades, o estudo traz uma perspectiva otimista
em relação ao futuro da LGPD no Brasil, pois percebemos que as empresas já têm
conhecimento sobre a lei e acreditam que ela traz um impacto positivo para os
negócios”, diz Fernanda.

Snippets HTML5 default Intervenções CW
Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15