Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
Erros de certificação de TI para evitar
Home > Carreira

Erros de certificação de TI para evitar

Certificações podem ser um verdadeiro benefício para sua carreira ou para os de sua equipe - a menos que você seja vítima dessas armadilhas comuns

Josh Fruhlinger, CIO

21/10/2021 às 21h30

Foto: Shutter Stock

Marko Djakovic sabia que obter uma certificação formal de tecnologia poderia ajudar em sua carreira. Ele terminou um curso da AWS e obteve a certificação correspondente, mas isso seria apenas o primeiro passo. “Eu planejava passar em mais cursos e me tornar um arquiteto de nuvem”, diz Djakovic, que trabalha como Gerente de Projetos Digitais na Best Response Media. “Dessa forma, eu me tornaria o único na empresa com esse conhecimento”.

Mas havia um problema: depois que ele começou neste caminho, ele percebeu que não gostava de para onde estava indo. “Acontece que”, diz ele, “para me tornar um arquiteto de nuvem, eu teria que mudar meu trabalho para envolver mais codificação, o que eu não quero fazer. Portanto, não uso o conhecimento que adquiri e provavelmente nunca usarei”.

Djakovic certamente não é o único profissional de TI que se arrependeu de receber uma certificação de tecnologia. Com uma gama estonteante de certificações por aí, todos prometendo fazer seu currículo brilhar e aumentar seu salário, não é surpreendente que algumas pessoas possam fazer as escolhas erradas. Conversamos com vários profissionais de TI para saber o que evitar na busca pela certificação.

1. Começar uma jornada de certificação sem um objetivo em mente

Muitas vezes, as pessoas pensam nas certificações como algo que "deveriam" obter no abstrato, mas não têm um plano para o que as certificações específicas realmente significarão em suas carreiras. Para evitar essa armadilha, você precisa fazer perguntas gerais sobre como uma certificação se alinha aos seus objetivos.

Esse foi o erro que Djakovic cometeu. “Não pense apenas na certificação - ou mesmo apenas no custo e no tempo de que você precisa para concluí-la”, diz ele. “Pergunte a si mesmo: eu realmente preciso disso? Como isso pode me ajudar a ser melhor em minha função de trabalho? Pergunte ao seu supervisor o que ele pensa”.

Para evitar a armadilha que ele caiu, você precisa descobrir seus objetivos de carreira e buscar certificações que o aproximem deles. Christopher Villemez, Engenheiro de Marketing Técnico Sênior da NetBrain, sugere alguns possíveis propósitos que uma certificação pode servir em sua vida profissional:

  • Ajudar você a entender uma tecnologia ou solução que você usa todos os dias, para que possa melhorar sua função atual;
  • Adquirir um conjunto novo e popular de habilidades (por exemplo, nuvem pública) para que você possa se manter atualizado no setor;
  • Alterar os rumos da carreira ou especializações.

“Saber seu objetivo o ajudará a determinar o retorno potencial do investimento e avaliar o valor de várias buscas de certificação”, diz Villemez.

2. Morder mais do que você pode mastigar

Se você não buscou uma certificação antes, ou se coletou certificados de nível básico, pode não estar pronto para o nível de comprometimento necessário para fazer a certificação valer a pena, especialmente se você está empreendendo a jornada além das responsabilidades de trabalho existentes.

“Muitas certificações são caras e exigentes, algumas exigindo educação continuada ou novos testes regulares após a certificação”, diz Villemez. “Os profissionais de TI devem garantir que entenderam todo o escopo das certificações, ter uma ideia precisa de como aplicarão o que aprenderam e ter uma visão clara das responsabilidades de educação continuada”.

3. Falhar em encontrar os recursos de treinamento certos

Parte do trabalho de ganhar um certificado envolve encontrar os melhores recursos para aprender enquanto você se prepara. Você não pode simplesmente pesquisar no Google o nome do certificado e fazer o primeiro curso que aparecer.

Existem várias empresas por aí promovendo treinamentos, materiais e guias de estudo, mas entre eles existirem e serem bons existe uma grande distância, diz Villemez. “Alguns são realmente pobres e inúteis, enquanto outros são ótimos. Procure fornecedores conhecidos com uma sólida reputação de consumidores e com boas taxas de sucesso nos testes de seus alunos”.

Este conselho vale em dobro quando se trata de certificados que requerem treinamento credenciado antes de serem concluídos. Certifique-se de que todos os cursos de treinamento em que você se inscreveu sejam conduzidos por educadores ou organizações reconhecidas pelo órgão de aprovação de certificação.

Além disso, certas certificações exigem que você tenha acesso a recursos além dos cursos ou guias de estudo simples.

“Cada vez mais as certificações, como as oferecidas pelos principais provedores de nuvem pública, avaliam a aplicabilidade por meio de exames práticos que geralmente exigem que os participantes tenham acesso a um laboratório”, diz Steve Bomberger, Chefe de Serviços de TI da SEI.

Certifique-se de atender a esses critérios antes de dedicar muito tempo e recursos à sua busca de certificação.

4. Contar com materiais desatualizados

Muitas pessoas são certificadas especificamente para mostrar que estão familiarizadas com as inovações mais recentes do setor. Para acompanhar, as organizações de certificação atualizam o material subjacente a seus certificados regularmente - e isso leva a outra armadilha potencial.

“O certificado rastreia as mudanças periodicamente e isso resulta em mudanças nos materiais de estudo e testes cada vez que acontecem”, explica Villemez, da NetBrain. “Isso pode ser muito frustrante se os materiais mudarem no meio do estudo ao longo de alguns meses, às vezes com conjuntos completamente novos de coisas para saber e outras coisas agora obsoletas”.

Villemez recomenda pesquisar a história de uma determinada trilha de certificação para ajudar a antecipar tais problemas. “Por exemplo, se você descobrir que o exame CCIE Security muda em média a cada três anos, começar a se preparar para o exame depois de dois anos e meio no curso atual pode não ser uma boa ideia”, diz ele.

5. Pagar quando você não precisa

Muitas certificações não são baratas, normalmente custando centenas ou até milhares de dólares. Mas mesmo se você ficar surpreso ao descobrir quanto custa o seu certificado preferido, não perca as esperanças.

“Se você já está empregado, veja se seu empregador atual pagará e apoiará a obtenção de uma nova certificação”, disse Scott Hirsch, Cofundador e CTO da Talent Marketplace. “Frequentemente, há bolsas de treinamento disponíveis para os empregadores que podem ajudar a apoiar isso”.

6. Não ser específico

Uma longa lista de certificações pode parecer uma meta válida para endossar suas habilidades, mas o tempo e a energia investidos nessa busca podem não transmitir necessariamente a mensagem que você pensa.

“Embora as certificações ofereçam grandes oportunidades, vimos funcionários se espalharem demais e tentarem aprender várias habilidades ao mesmo tempo”, disse Anu Subramanian, CTO da CloudCheckr. “Em vez de escolher vários cursos para várias certificações, o que geralmente funciona melhor é direcionar sua abordagem. Por exemplo, eles podem escolher ir atrás de certas certificações de nicho, como segurança, gerenciamento de nuvem, IA, automação, etc., ou podem optar por direcionar uma plataforma - existem certificações específicas para AWS e Azure”.

Dependendo da sua carreira, você pode querer ter certeza de que o conteúdo dos certificados que você carrega é específico para seus objetivos. “Ao recrutar, olhamos principalmente para as habilidades do produto e não tanto para Scrum, Prince2, ITIL e assim por diante”, diz Lovisa Stenbäcken Stjernlöf, Chefe de Prática da Okta na Devoteam Cloud Services, uma consultoria de TI sueca. “Essas certificações genéricas são tão comuns que não se destacam em um currículo e, normalmente, não são tão difíceis de obter se necessárias para um projeto ou cliente. A metodologia também difere muito dentro de diferentes projetos; habilidades de produto desde o primeiro dia são muito mais valiosas”.

Este conselho se aplica aos gerentes de projeto e à equipe técnica mais prática, ela diz: “Se você deseja ser um gerente de projeto usando o Salesforce, as habilidades do Salesforce são muito mais importantes. Para se destacar em uma busca de emprego, descubra em qual produto você deseja trabalhar, em vez de tentar ser um gerente de projeto de TI genérico”.

Além disso, certificados específicos do fornecedor e do produto podem não classificá-lo tanto quanto você pensa. Villemez, da NetBrain, cita a Cisco como exemplo.

“As certificações Cisco, embora promovam suas soluções proprietárias, ainda assim têm um reconhecimento amplo o suficiente para demonstrar conhecimento que pode ser transmitido para plataformas de rede de outros fornecedores em termos de fundamentos básicos”, diz ele. “Posso trabalhar em uma rede 100% Juniper e eles ficarão felizes em saber que um engenheiro da equipe possui uma certificação Cisco”.

Empregadores também podem cometer erros de certificação

CIOs e outros líderes de TI também podem cair em armadilhas quando se trata das certificações - e desejos de certificação - de funcionários ou contratações em potencial. Aqui estão alguns conselhos que nossos especialistas dão aos líderes de TI sobre como incentivar a busca por certificações e o verdadeiro valor das credenciais do setor.

Não confie nas certificações cegamente. Embora seja bom acreditar que qualquer pessoa certificada em uma tecnologia ou conjunto de habilidades pode aplicar esse conhecimento no mundo real, a dura experiência mostra que nem sempre é o caso.

“É crucial que os empregadores tenham discernimento sobre os talentos em potencial”, diz Bomberger, da SEI. “Os empregadores não devem presumir que os candidatos são qualificados porque possuem certificações impressionantes. Para garantir que os candidatos possam aplicar o que aprenderam, os gerentes de contratação devem fazer perguntas amplas para se certificar de que conhecem o material, mas também podem fornecer exemplos específicos de como o aplicaram em cenários do mundo real”.

Garanta oportunidades para quem busca se aprimorar. Em última análise, as pessoas procuram certificações para aumentar seus níveis de habilidade e melhorar suas perspectivas de carreira. Se um de seus funcionários está seguindo esse caminho, as perspectivas de carreira podem estar na sua empresa - ou na de outra pessoa.

“As organizações devem garantir que as oportunidades de avanço na carreira estejam disponíveis para aqueles que buscam e obtêm com sucesso as certificações”, diz Subramanian, da CloudCheckr. “Você quer evitar o cenário em que uma empresa aprimore as habilidades de seus funcionários apenas para vê-los partir para um concorrente. Ao investir no sucesso financeiro e profissional contínuo de seus funcionários por meio de oportunidades de certificações de TI, as empresas podem, em última instância, ajudar a fechar a lacuna de habilidades e melhorar a aquisição e retenção de talentos”.

E esse é um cenário onde todos ganham.

Snippets HTML5 default Intervenções CW
Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15