Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
Empresas sofreram alta de 50% em ciberataques no ano passado
Home > Notícias

Empresas sofreram alta de 50% em ciberataques no ano passado

Pesquisa revela que setores de Educação/Pesquisa e Governo/Militar foram os que mais sofreram no mundo

Redação

11/01/2022 às 9h41

Foto:

Em 2021, as redes corporativas sofreram com o dobro de ciberataques em comparação com o ano anterior. A tendência de crescimento dos ataques atingiu um ponto mais alto no fim do ano, após as descobertas de explorações do Apache Log4J, chegando a 925 ciberataques semanais por organização globalmente, revela as estatísticas globais de um levantamento feito pela Check Point Research, divisão de Inteligência em Ameaças da Check Point Software Technologies.

No período, Educação/Pesquisa foi o setor que registrou o
maior volume de ataques, com uma média de 1.605 ataques por organização a cada
semana – representando alta de 75% em relação ao ano de 2020. Em segundo lugar
está o setor de Governo/Militar que teve 1.136 ataques por semana (aumento de
47%) e a indústria das comunicações, com 1.079 ataques semanais por organização
(aumento de 51%).

Os setores mais visados em todo o mundo por cibercriminosos
em 2021 foram:

1. Educação / Pesquisa (1.605, + 75%)

2. Governo / Militar (1.136, + 47%)

3. Comunicações (1.079, + 51%)

4. ISP / MSP (1.068, +67%)

5. Saúde (830, +71%)

Em relação às regiões geográficas, a África registrou o
maior volume de ataques no ano passado, com uma média de 1.582 ataques semanais.
Em seguida estão a região Ásia-Pacífico (média de 1.353 ataques semanais); a
América Latina (1.118 ataques semanais); a Europa, (670 ataques semanais); e
América do Norte (503 ataques semanais).

O crescimento de ataques nas regiões na comparação 2020-2021
foi:

1. África (+ 13%)

2. Ásia-Pacífico (+ 25%)

3. América Latina (+ 38%)

4. Europa (+ 68%)

5. América do Norte (+ 61%)

No recorte sobre o Brasil, o levantamento aponta que, em
média, 1.046 organizações foram atacadas, crescimento de 77% comparando os
períodos de 2020 a 2021. A lista com ataques por setores contempla:

1°   Varejo/Atacado:
2.158 organizações, 238%

2°   Saúde: 1.685, 64%

3°   Governo/Militar:
1.495, 55%

4°   Comunicações:
1.351, 357%

5°   Lazer/Hotelaria:
1.235, 220%

6°   Transporte: 833,
152%

7°   Finanças/Bancos:
696, 65%

8°   Manufatura: 608,
247%

9°  
Educação/Pesquisa: 428, 18%

10° Utilities: 382, 201%

“Os cibercriminosos continuam inovando. No ano passado,
vimos 50% mais ciberataques por semana em redes corporativas em todo o mundo em
comparação com 2020, o que é um aumento significativo. Também observamos que o
número de ataques cibernéticos atingiu o pico no final do ano, em grande parte
devido às tentativas de exploração da vulnerabilidade do Apache Log4J. Novas
técnicas de penetração e novos métodos de evasão tornaram muito mais fácil para
os hackers executar intenções maliciosas”, ressalta Omer Dembinsky, gerente de
Pesquisa de Dados da Check Point Software Technologies.

Snippets HTML5 default Intervenções CW
Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15