Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
Brasil está entre países que mais sofreram com ransomware em 2020
Home > Notícias

Brasil está entre países que mais sofreram com ransomware em 2020

País é o nono com maior número de ataques: foram 3,8 milhões no ano passado. No mundo, ameaças cresceram 62%, diz estudo da SonicWall

Redação

16/03/2021 às 16h32

ransomware
Foto: Adobe Stock

O Brasil foi o nono país que mais sofreu ataques de ransomware em 2020, contabilizando 3,8 milhões de ataques do tipo e ficando atrás de EUA, África do Sul, Itália, Reino Unido, Bélgica, México, Holanda e Canadá. Os dados são de uma pesquisa de ameaça do Capture Labs, estrutura ligada à empresa de segurança SonicWall.

No mundo, houveaumento de
62% dos ataques de ransomware, com pico de 158% na América do Norte. Os cibercriminosos
estão usando táticas mais sofisticadas e variantes mais perigosas para que os
ataques sejam bem-sucedidos e gerem pagamento de resgate, segundo a SonicWall.

Outra descoberta do estudo é que
as variantes inéditas de malware cresceram. Em 2020 foram 268.362 variantes nunca
vistas antes. É um aumento de 74% ano após ano. Boa parte deles estava em arquivos
Office e PDF – o que revela a intenção dos criminosos de atacar funcionários das
empresas em trabalho remoto.

Esses arquivos estão equipados com
phishing em URL, códigos maliciosos embutidos em arquivos e outras ações
perigosas.Dados recentes da SonicWall indicam aumento de 67% de códigos
maliciosos em arquivos Office em 2020, enquanto os no formato PDFs caíram 22%.

Setores mais atacados

Varejo (365%), saúde (123%) e
governo (21%) foram os setores que enfrentaram maiores aumentos de ataques de ransomware.
Não por acaso são verticais que tiveram aumento drástica da demanda por
digitalização durante o período de pandemia.

Outra modalidade crescente foi o cryptojacking
– tipo de ataque que rouba capacidade computacional de um equipamento para minerar
criptomoedas. Ela cresceu graças ao aumento dos valores das criptomoedas
globalmente. O total de cryptojacking em 2020 bateu recordes com 81,9 milhões
de hits, aumento de 28% em relação ao total de 64,1 milhão no ano passado.

Malwares com foco em internet das
coisas (IoT) também cresceram com a pandemia. Em 2020, os pesquisadores da SonicWall
observaram 56,9 milhões de ameaças de malware em IoT, aumento de 66%.

Os dados para o relatório são
coletados de mais de 1,1 milhões de sensores em mais de 215 países e
territórios. O relatório é baseado em informações sobre ameaças compartilhadas
entre os sistemas de segurança SonicWall, incluindo firewall, dispositivos de
segurança de e-mails, honeypots, sistemas de filtração de conteúdos e a solução
de sandbox SonicWall Capture Advanced Threat Protection (ATP).

O relatório de ameaças pode ser baixado (em inglês) nesse site.

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

<

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15