Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
Agência reguladora do Rio Grande do Sul adota BI para ganhar agilidade
Home > Notícias

Agência reguladora do Rio Grande do Sul adota BI para ganhar agilidade

Plataforma da Qlik foi implementada pelo Grupo Toccato e pela iMaps. Implementação deu mais agilidade aos processos e transparência às informações

Da Redação

16/12/2020 às 13h55

Foto: Adobe Stock

Após implantar solução Business Intelligence (BI), a Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (AGERGS) já colhe resultados positivos. A agência adotou solução da Qlik para a Diretoria de Tarifas e Estudos Econômico-Financeiros. Segundo a instituição, além de potencializar a gestão e transparência das informações., conseguiu facilitar o trabalho empreendido pela diretoria, agregando ganhos de produtividade e melhorias significativas nos controles internos. O projeto de BI foi implementado pelo Grupo Toccato e iMaps.

Antes da implantação, o trabalho era realizado inteiramente de forma manual e exigia muito tempo dos servidores, além de um grande esforço individual. O cenário também era composto pela qualidade insuficiente das informações recebidas das empresas delegatárias, o que ocasionava o retrabalho manual de conferência.

“A agência possui um amplo escopo de atuação com uma massa de dados e de informações cada vez mais robusta, dificultando as análises dos técnicos e, por consequência, a entrega de seus produtos regulatórios. Os técnicos contavam com soluções limitadas em sua capacidade, geralmente com aplicativos como planilha eletrônica e editores de texto”, aponta Carlos Mussi Alvim, Diretor de Tarifas na AGERGS.

De acordo com a instituição, uma das razões da adoção da plataforma Qlik está no recurso de autosserviço e pelo compartilhamento de experiência em outros órgãos, como o Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul (TCE-RS), Procuradoria-Geral do Estado (PGE-RS) e Ministério Público (MP/RS).

CIO2503

E-book por:

“A alternativa de outro software foi avaliada inicialmente, mas concluímos que a plataforma em questão iria requerer muitas pessoas capacitadas para operar a ferramenta, em número bastante superior ao existente na AGERGS, inclusive na Diretoria de Tarifas. Também consideramos a facilidade da aquisição da Qlik por meio da adesão de Atas de Registro de Preço localizadas durante as pesquisas da AGERGS, que apontaram sempre para essa ferramenta de Business Intelligence”, ressalta Alvim.

Hoje, a plataforma leva automatização e melhoria das análises, monitoramento, consistência e controles de conferência de entrega de informações contábeis e operacionais para a Diretoria de Tarifas. Claudia Lopes, Executora de Projeto da AGERGS, conta que os projetos foram bem consolidados para conseguirem chegar até o nível de maturidade atual, em que se discute uma expansão.

“O foco inicial foi a análise, melhoria dos dados internos e a confiabilidade dos elementos recebidos. Tal premissa torna-se fundamental para os estudos e cálculos tarifários. Sem essa etapa concluída, não haveria ferramenta que satisfizesse as necessidades regulatórias, qualquer estudo seria elaborado em bases com grandes carências de validações”, diz.

Eduardo Corsi, Head de Customer Success da iMaps, reforça a importância de ter o BI funcionando na AGERGS. “A entrega do projeto de BI para Diretoria de Tarifas reforça a padronização de processo, trazendo agilidade e modernização das etapas de regulação de tarifas de transporte público. Inclusive, temos a previsão de um novo projeto para outra diretoria, bem como evolução na aplicação atual”, ressalta.

Para Guilherme Tavares, CEO do Centro de Serviços Compartilhados (CSC) do Grupo Toccato, é fundamental fazer um mapeamento detalhado sobre quais são as principais necessidades na operação dos negócios.

“Tornou-se inviável tomar decisões sem ter uma base confiável de dados e informações valiosas. Além disso, busca-se, cada vez mais, a transparência na gestão das informações, que pode ser obtida por meio do BI. Para tanto, é essencial ter detalhes quanto às principais dores e necessidades, para que os insights obtidos sejam assertivos. Notamos essa preocupação por parte da AGERGS e entendemos que o caminho traçado pela agência é certeiro e concreto”, finaliza.

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15