Home > Gestão

Muita tecnologia e gerenciamento para curar a Shell

Petrolífera anuncia que revisão de processos tecnológicos e gerenciamento de projetos devem fazer toda diferença no próximo período

CIO (RU)

18/03/2008 às 19h29

Foto:

A produtora de petróleo e gás Royal Dutch Shell anunciou que a tecnologia terá papel muito importante em sua estratégia de negócio. Apesar de nenhum anúncio formal ter sido feito como durante a revisão da estratégia para 2008 e durante a revisão dos resultados de 2007, quando foi citada a importância da tecnologia e a pressão criada por ela.

“Nossa performance financeira foi satisfatória, com recorde de receita de US$ 31,9 bilhões e o retorno de US$ 13,4 bilhões aos acionistas,” disse o CEO Jeroen van der Veer. “Essa é uma fase sem precedentes na companhia, aumentando o valor de nossa marca, tecnologia, integração e escala.”

A companhia registrou lucro de US$ 27,6 bilhões em 2007 e anunciou 50 grandes projetos para 2008, cujos comentários foram no sentido de que esse é um movimento para reduzir a probabilidade de falência da indústria petrolífera. “A Shell está rejuvenescendo seu portfólio para um mundo de preços das commodities mais altos e voláteis e com custos mais altos,” disse van der Veer.

“Excelência operaciaonal, tecnologia e bom gerenciamento de projetos se mantêm central em nossos esforços para produzir mais energia a partir de fontes convencionais de petróleo e gás e também não convencionais,” disse van der Veer em seu relatório anual. Ele descreveu o desenvolvimento e aplicações em tecnologia, assim como habilidades de desenvolvimento de projetos, como os pontos estratégicos para a Shell. “Se não desenvolvermos a tecnologia adequada ou não tivermos acesso à tecnologia adequada, ou não entregar com eficiência, pode ser afetada toda a estratégia, assim como nosso desempenho operacional e posição financeira,” ele disse a respeito da importância da tecnologia.

Pressão em processos de tecnologia na Shell também inclui padronização de projetos, assim como “maior confiança em sistemas globais, recolocação de serviços de TI e elevação da regulamentação,” disse ele.

Antes, este ano foi anunciado que a Shell terceirizaria 3,2 mil empregos em julho para três grandes fornecedores: EDS, T-Systems e AT&T. É esperado que 400 empregos de TI serão mantidos em casa.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail