Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
Linguagem de programação Java comemora 25 anos
Home > Notícias

Linguagem de programação Java comemora 25 anos

À medida que a plataforma inovadora atinge marco importante, Oracle planeja seu futuro e uma decisão da Suprema Corte nos EUA se aproxima

Paul Krill, Infoworld (EUA)

21/05/2020 às 10h49

Foto: Shutterstock

A linguagem de programação Java comemora seu aniversário de prata nesta semana, em 23 de maio de 2020, marcando 25 anos desde o dia em que a Sun Microsystems introduziu o Java pela primeira vez no mundo. A venerável linguagem permaneceu popular entre as empresas, mesmo que várias línguas rivais, como Python e Go, agora compitam pelos corações e mentes dos desenvolvedores de software. Mas o Java não está parado, com uma reformulação projetada para resolver os problemas de longa data que estão por vir.

Surgindo do projeto "Oak" iniciado em 1991 e liderado por James Gosling, o Java orientado a objetos ganhou fama por sua portabilidade "escreva uma vez, execute em qualquer lugar", pois a Java Virtual Machine suportava múltiplas plataformas de hardware e sistemas operacionais, e applets Java podem ser executados a partir de uma página da web. Os applets Java ofereceram melhor desempenho do que o JavaScript por muitos anos, mas acabaram perdendo o interesse dos fabricantes de navegadores e foram removidos do Java em 2018.

Java tornou-se open source no final de 2006. A administração do Java passou para a Oracle quando a empresa adquiriu a Sun em janeiro de 2010. A Oracle lançou a versão corporativa do Java, Java EE, para a Eclipse Foundation em 2017, mas ainda mantém a edição básica do Java. O Java padrão agora está sendo lançado a cada seis meses, em oposição a uma cadência de release de aproximadamente três anos como era comum antes.

Java ainda está forte

O Java continua classificado entre as três principais linguagens de programação nos índices de popularidade de linguagens mais importantes - Tiobe, RedMonk e PyPL. O Java desfrutou de um período de cinco anos como a principal linguagem no índice Tiobe até este mês, quando foi ultrapassado pela C, talvez graças à combinação do amplo uso de C em equipamentos médicos e à urgência da pandemia da Covid-19.

CIO2503

E-book por:

No entanto, Java representa um enorme ecossistema e fonte de empregos. Estima-se que existam nove milhões de desenvolvedores Java em todo o mundo em 2017, de acordo com a Oracle. Uma pesquisa recente no site de empregos Dice.com encontrou quase 12.000 empregos relacionados a Java nos EUA, em comparação com aproximadamente 9.000 empregos em JavaScript e 7.600 em Python. Além disso, o Java gerou um enorme ecossistema de ferramentas, desde o Spring Framework até servidores de aplicativos, de empresas como IBM, Red Hat e Oracle, até a plataforma de mídia avançada JavaFX.

O que vem a seguir para Java

Os desenvolvedores por trás do Java - incluindo Oracle e a comunidade mais ampla do OpenJDK - mantiveram a plataforma avançando. Lançado há dois meses, o Java 14, ou Java Development Kit (JDK) 14, adicionou recursos, incluindo expressões de chave, para simplificar a codificação, e o JDK Flight Recorder (JFR), para o consumo contínuo de dados JFR. O próximo Java é o JDK 15, programado para chegar em setembro de 2020, com recursos ainda sendo alinhados. Até agora, os recursos esperados incluem uma visualização de classes seladas, que fornecem controle mais granular sobre o código, e registros, que fornecem classes que agem como portadoras transparentes para dados imutáveis. Também está em consideração para Java um plano chamado Projeto Leyden, que abordaria "pontos problemáticos a longo prazo" em Java, incluindo presença de recursos, tempo de inicialização e problemas de desempenho, introduzindo imagens estáticas na plataforma.

Java vai ao tribunal

Ao longo de sua jornada de 25 anos, Java esteve no centro de duas grandes ações judiciais. A primeira foi entre a Sun e a Microsoft sobre o uso do Java pela Microsoft no Windows, que a Sun argumentou violar o compromisso de compatibilidade e o contrato de licença da plataforma. A Microsoft concordou em pagar à Sun US$ 20 milhões para resolver a ação em 2001.

Mais recentemente, uma longa disputa de propriedade intelectual tem surgido entre a Oracle e o Google sobre o uso do Java pelo Google na plataforma móvel Android, com o caso chegando ao Supremo Tribunal dos Estados Unidos. O que está em questão é se a Oracle pode reivindicar direitos autorais sobre as APIs Java e, em caso afirmativo, se o Google as viola.

A decisão da Suprema Corte sobre essas questões pode afetar não apenas o uso de Java no mundo móvel e além, mas todo o desenvolvimento do software. As deliberações estão suspensas em meio à atual crise da Covid-19.

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15