Home > Tendências

LGPD está em risco em razão da desordem digital

Pesquisa da Kaspersky Lab mostra que 81% dos funcionários não enxergam seu papel na gestão de documentos e dados pessoais

Redação

01/05/2019 às 20h10

Foto: Shutterstock

Empresas em todo o mundo estão lutando para conseguir proteger seus dados devido aos funcionários que não sabem reconhecer sua responsabilidade pela desordem digital; a proliferação de documentos e arquivos digitais sem pensar no impacto na segurança. O relatório “Desordem digital nos negócios” da Kaspersky Lab encontrou uma série de correlações entre a criação da desordem digital no trabalho e os hábitos das pessoas por trás dela.

A desordem digital inclui os arquivos, documentos e dados criados no trabalho sem a visibilidade da empresa ou controle sobre seu armazenamento e de quem tem acesso a eles. Isso torna-se um risco de segurança quando consideramos que 86% dos funcionários armazenam documentos no trabalho que contêm dados confidenciais ou pessoais que podem identificar seu proprietário e, se expostos, irão causar danos de reputação e financeiros para a empresa, seus funcionários e potencialmente para os clientes.

Lidar com a desordem digital é um desafio para as empresas e uma das etapas mais importantes é entender quem é responsável por ela. Quatro em cinco (81%) funcionários acreditam que os líderes de negócios e a equipe de TI ou de segurança devem ser responsáveis por garantir que os e-mails, arquivos e documentos tenham os direitos de acesso apropriados, e não eles próprios.

O problema é que, independentemente do controle de acesso existente, ainda há o risco de erros humanos. Seja acidentalmente ou intencionalmente, os funcionários podem compartilhar suas credenciais com colegas ou pessoas de fora da empresa ou simplesmente enganar as políticas de acesso usando ferramentas de colaboração. Dentro deste novo cenário de criação e trabalho colaborativo em tempo real, todas as pessoas devem assumir a responsabilidade por suas ações que resultam na desordem digital.

“A campanha Desordem Digital é uma ação global que estamos fazendo para traçar um paralelo entre nossa organização doméstica, ao cuidar dos alimentos armazenados na geladeira, e a importância de gerenciar os dados corporativos para não colocar a organização em risco. Mas acredito que estamos em um estágio mais avançado nesta discussão por conta da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) que entrará em vigor em meados de 2020”, afirma Roberto Rebouças, diretor-executivo da Kaspersky Lab no Brasil.

“Uma desordem digital das informações corporativas não causará apenas prejuízos de reputação e financeiros, mas também uma infração regulatória e passível de multa. Neste contexto, a implementação uma mentalidade de organização digital aumentará a resiliência contra ciberameaças e ainda ajudará a estar em conformidade que a nova legislação. Sugiro que todos as empresas instruam seus funcionários sobre como gerenciar seus ativos digitais de forma simples e eficaz, pois todos nós precisamos manter a produtividade sem negligenciar a segurança.”, finaliza.

Como evitar a desordem digital?

1. Treine seus funcionários e os ensine sobre as habilidades práticas de segurança que eles precisam para o dia a dia no trabalho.
2. Relembre colaboradores regularmente sobre a importância de manter as regras de segurança para que essas habilidades não sejam esquecidas, como por exemplo, pendurando cartazes com conselhos em todo o escritório.
3. Faça backup para garantir que as informações corporativas estão seguras. Também é importante atualizar todas as aplicações para evitar que os cibercriminosos explorem suas vulnerabilidades.
4. Tenha uma solução de segurança que simplifique os processos e automatize a gestão da segurança, ao mesmo tempo que protege sua empresa

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail