Home > Tendências

3ª geração: começa a disputa por licenças em todo o Brasil

Anatel abre nesta terça-feira (18/12) envelopes com propostas das oito operadoras candidatas a trazer a nova geração de telefonia móvel ao País

Taís Fuoco, do COMPUTERWORLD

18/12/2007 às 14h29

Foto:

O apetite das operadoras de telefonia celular por novas faixas de freqüência começa a ser testado na manhã desta terça-feira (18/12), quando a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) abrir os envelopes entregues na semana passada por oito empresas: Vivo, TIM, Claro, Oi, Brasil Telecom, Telemig Celular, CTBC e Nextel.

O leilão envolve freqüências que colocarão todo o Brasil na terceira geração de telefonia celular. A primeira geração veio com o celular analógico, feito somente para falar, nos anos 90. A segunda geração permitiu o envio de mensagens de texto de um aparelho a outro e alguma navegação na internet, mas com velocidades baixas de conexão, geração onde o País se encontra neste momento.

Na terceira geração, entretanto, a banda larga chega a todos os aparelhos, em velocidades superiores às oferecidas neste momento pelas conexões fixas, assim como chegam recursos de videochamada e videoconferência pelo telefone móvel.

Como a banda larga não atinge hoje sequer metade dos municípios do Brasil, a agência reguladora aproveitou a ocasião para exigir das empresas compromissos de cobertura que garantam não só que a conexão veloz chegue a todo o País, mas também que a telefonia celular seja uma opção mesmo nos municípios com menos de 30 mil habitantes.

Em cada um dos 11 lotes que a Anatel irá vender a partir de hoje, só serão oferecidas quatro licenças, uma mais larga - de 15 MHz - e três de 10 MHz. Por isso, a disputa vai se dar de acordo com a necessidade de freqüência que cada operadora tiver em cada uma das regiões do País.

Somados, os preços mínimos exigidos pela Anatel neste leilão chegam a 2,8 bilhões de reais, o que equivale a 700 milhões de reais mínimos para cada uma das quatro licenças, mas seus preços são diferentes de acordo com o tamanho da faixa e a região.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail