Home > Carreira

Competição x Colaboração

Especialista em psicologia social defende a colaboração para projetos de médio e longo prazo e indica caminhos para o líder estimular sua equipe

Marina Pita

13/12/2007 às 11h24

colaboration_2_int.jpg
Foto:

O ambiente de trabalho precisa ser estimulante, isso é um consenso, mas como estimular uma equipe - por exemplo, através da estimulo a competição - ainda é uma questão a ser pensada. Na opinião da professora doutora em psicologia social da PUC-SP, Carmem Lucia Arruda Rittner, líderes precisam entender que a competição não é a única, nem a melhor forma de estímulo.

Para ela, o estímulo à competição pode ser importante para a empresa, mas em um curto período de tempo. “Não há como manter um ambiente altamente competitivo por muito tempo. As pessoas se cansam, se frustram ou se destroem. Para objetivos de longo prazo, é imprescindível estabelecer uma prática colaborativa”, afirma Carmem.

Uma das formas mais diretas de estruturar um ambiente colaborativo é vincular a remuneração com o resultado coletivo. “Hoje, é muito comum a remuneração variável, por resultado. O que algumas empresas estão fazendo é, além de vincular a renda com o resultado individual, também vinculam com o resultado da divisão. Com isso, a empresa indica que não vale a pena obter um bom resultado atrapalhando o resto da equipe”, explica a professora doutora.

Mas, para além disso, o líder precisa ter algumas coisas em mente para auxiliar na construção de um ambiente de trabalho colaborativo. Segundo a especialista em psicologia social do trabalho eles são: 

1- É preciso que o líder tenha consciência de seu papel, ter predisposição a se comunicar com a equipe de forma natural. Precisa ouvir, respeitar e valorizar, enfim, um modelo para os demais.

2- Objetivos devem estar muito claros: qual é o desafio, em quanto tempo será alcançado e com que competências. Na maioria das vezes, as instruções são pouco claras e impedem a colaboração. 

3- Dividir muito bem as responsabilidades e papeis de cada um da equipe é crucial.

4- Manter certa abertura para o confronto. O líder precisa possibilitar que as pessoas expressem sua opinião sem serem punidas por isso. Não é aconselhável julgar ou trabalhar como se as questões fossem de cunho pessoal.

5- Disposição para resolver conflitos. Em geral, os conflitos e a oposição de idéias são gerados por pressupostos diferentes. O líder, como intermediário, precisa acalmar as partes e avaliar quais são os pontos de partida. Na maioria das vezes o problema tem origem em pressupostos diferentes.

6- Estar disponível e proporcionar à equipe a convivência e a troca. Para isso, o líder precisa estar disposto a acompanhar as pessoas que trabalham com ele. Estar próximo da equipe no dia-a-dia e se mostrar disponível.

7- Disponibilize conhecimento. Uma das formas de identificar um ambiente extremamente competitivo é verificar que não há troca de informações e de conhecimento. O líder precisa demonstrar que ninguém perde poder por compartilhar.

8- Faça críticas em espaços adequados e diretamente endereçados. Essa postura evita que uma série de intrigas ronde o ambiente de trabalho. Demonstra que as criticas são naturais em um processo de construção coletiva e pode ser feita abertamente. Abra espaço para os subordinados apresentarem suas opiniões.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail