Home > Carreira

Ensine tecnologia para dialogar com o CEO

Pesquisa da Accenture mostra que os CEOs ainda vêem CIO como alguém focado em tecnologia

Marina Pita

10/12/2007 às 17h03

teach_int.jpg
Foto:

Todo CIO que se preze sabe da necessidade de estar alinhado com o negócio. No entanto, uma pesquisa da Accenture, indica que os CEOs ainda vêem o CIO como alguém cujo conhecimento se limita a área de tecnologia. Isso significa que, no plano de carreira dos gestores de tecnologia, essa ainda é uma enorme barreira para o crescimento profissional, migração para uma área de negócio e até para alcançar a posição de CEO.

De acordo com o levantamento, de 2006, com 300 executivos da área de TI e diretores de negócio de empresas com vendas acima de 1 bilhão de dólares nos Estados Unidos, enquanto 73% dos executivos de TI acreditam que entendem muito bem o negócio da companhia, apenas 43 % dos CEO's acreditam que os CIO's tem este nível de entendimento sobre o negócio da organização.

“Ou seja, por mais que os CIOs se esforcem, à luz da percepção dos CEOs, eles entendem bem é de TI mesmo”, explica Professor Agliberto Alves Cierco,
coordenador dos cursos de Tecnologia da Informação Aplicada à Gestão Estratégica dos Negócios  e  Gestão Empresarial no BI-FGV, de Campinas. Cierco afirma não ter dúvidas de que os CIOs compreendem as estratégias de negócio: “Só assim podem auxiliar e melhorar os processos”, o problema é que ainda não conseguiram convencer as outras áreas disso.

Para ele, uma das formas do CIO eliminar essa barreira e finalmente provar que entende do negócio é ajudando no conhecimento sobre tecnologia dos demais diretores, principalmente do CEO. “Prover os CEOs de conhecimento sobre tecnologia da informação, de forma que possam conversar é o ideal. O CIO deve entender que o conhecimento  precisa ser compartilhado entre todos e que, mesmo assim, ele se mantém responsável pela área”, diz Cierco.

A sugestão de Cierco para os CIOs é que estejam sempre atentos para cursos relâmpago pela internet, ou mesmo artigos e sites pedagógicos que podem auxiliar na formação da direção da companhia sobre os assuntos relevantes para entender as tendências de TI. “Para que o CIO possa dialogar com os demais departamentos e com o chefe do negócio, é recomendável encaminhar sugestões de leitura, por exemplo,” diz Cierco, “e assim iniciar um bom diálogo com o CEO”.

Saia do centro dos holofotes
Essa postura, no entanto, pode colocar o CIO em uma posição complicada. Para Cierco, tradicionalmente o cargo de CIO gera ciúmes nos outros diretores por estar geralmente presente nas reuniões, independentemente do assunto a ser tratado. Esse ciúmes pode ganhar proporções ainda maiores caso a presença do CIO se torne ainda mais notada.

 Uma forma de sair do centro dos holofotes – o que poderia estimular outros diretores a tentarem fazer sombra em cima dos projetos de tecnologia – é, em primeiro lugar, administrar projetos de TI para que, na medida do possível, todas as áreas sejam beneficiadas, explica Cierco.

Outra boa idéia é, mesmo presente em todas as reuniões de negócio, variar sua postura e, algumas vezes, optar pelo silêncio para passar despercebido. “Não é uma má idéia ficar calado em algumas reuniões”, garante o coordenador da BI-FGV.

Além disso, “é imprescindível ao CIO ter o suporte da organização.  Um suporte do presidente, do dono, do principal executivo a nível mundial, enfim, do "board" da organização.  Se não tiver este tipo de suporte, será sempre "mal visto" nas reuniões, como sendo aquele que quer se intrometer onde não deveria”, complementa Cierco.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail