Home > Tendências

Executivos não vêem o potencial das redes sociais

Vulnerabilidade ainda é a maior barreira para a adoção de soluções como o Facebook no ambiente corporativo

Abbie Lundberg*

05/12/2007 às 12h47

Foto:

Pergunte a um gerente ou executivo normal se ele aceitaria o Facebook no ambiente de trabalho e ele responderia "Você está maluco!?" No entanto, a Serena Software ganhou alguma exposição no mês passado ao anunciar suas "Sextas de Facebook". Os 800 funcionários da empresa, espalhados por 18 países, estão sendo encorajados a dedicar cerca de uma hora por sexta-feira para seus perfis no Facebook e para manter as conexões com colegas de trabalho, clientes, familiares e amigos.

Alguns dias atrás, Bill Ives escreveu em seu blog Fast Foward que a Serena Software está, na verdade, fazendo muito mais do que isto. substituindo a intranet corporativa por uma solução "com o Facebook como front end para um sistema de gestão de conteúdo de baixo custo que roda atrás do firewall". É verdade que tudo isso é, certamente, boa publicidade para a Serena - afinal, eles estão no negócio da web 2.0. Mas a verdade é que o Facebook oferece uma experiência cativante, é gratuito, é simples de integrar com outras aplicações e permite a criação tanto de grupos públicos quanto de grupos privados. Por que não?

O professor de Harvard Andrew McAfee (a quem se dá o crédito pelo termo Enterprise 2.0) acredita que o "por que não" tem a ver com os executivos de TI, que vêem as tecnologias de web 2.0 como uma ameaça. No artigo "a Enterprise 2.0 pode ser boa para os negócios, mas e o departamento de TI?", Mcafee questiona se as áreas de TI conscientemente estão excluindo essas tecnologias e se estão preocupados com sua própria existencia. Se for este o caso, a Enterprise 2.0 terá, certamente, resistência da área de TI; suas ferramentas são baratas, normalmente hospedadas fora da rede corporativa, requerem relativamente pouca configuração, suporte e manutenção. A Enterprise 2.0 está fora do "santuário" de TI e não expande o império".

Isto é difícil. Afinal, TI tem uma série de razões reais para ter cuidado ao implementar novas tecnologias no ambiente corporativo. Quem sabe o que pode vir junto com todos aqueles widgets do Facebook? Mas também existe alguma verdade do que Mcafee diz. Muitos profissionais de TI simplesmente descartam a novidade em prol da integridade corporativa. A questão é: o que importa a integridade do seu navio se o motor pifou e você está afundando?

Talvez você não esteja pronto para o Facebook na corporação ainda. Seus colegas provavelmente também não estão. Mas existem outras formas de tirar proveito das ferramentas de web 2.0 e milhares de razões para faze-lo.
 
* Abbie Lundberg é editora-chefe da CIO EUA

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail