Home > Gestão

Dez razões pelas quais os gerentes de TI temem o ITIL – parte I

Não são poucas as resistências enfrentadas pelas equipes de TI sobre ITIL. A resistência, alertam os especialistas, vem do medo. Conheça cinco motivos pelos quais alguns profissionais temem o ITIL

Network World

06/11/2007 às 11h16

Foto:

Leia a segunda parte aqui

Adotar as melhores práticas de ITIL exige que os gerentes de TI se comprometam a um projeto de múltiplos anos, carreguem consigo alguns representantes do conselho e vistam a camisa dos processos todos os dias.

No entanto, não são poucas as resistências enfrentadas nesse território. A resistência, alertam os especialistas, vem do medo. Medo esse que pode comprometer a estratégia inteira.

Para ajudar a endereçar a reduzir as confusões em torno do ITIL, a especialista Linh Ho compilou uma lista dos principais temores em torno da biblioteca britânica nos ambientes corporativos. Confira quais são e entenda como é possível dominá-los.

1. Mudança

O temor de mudança é comum em vários aspectos da vida e do trabalho, mas Linh diz que muitos executivos de TI temem o ITIL com medo de perder o emprego. A executiva concorda que o ITIL representa uma grande mudança, mas adiciona que em muitos casos, a biblioteca traz a possibilidade de novas colocações.

Por exemplo, organizações de TI podem designar funcionários como donos de processos ou gerentes de mudança. Entretanto, Linh ressalta que gerentes de TI devem antecipar para suas equipes que uma mudança cultural profunda deve acontecer com esses procedimentos.

2. Controles

Uma das razões pelas quais os gerentes querem ter ITIL na empresa é a eficiência. E para provar mais eficiência, departamentos de TI devem medir a eficácia dos processos antes e depois de ITIL.

"O ITIL impulsiona a necessidade de medir e reportar a qualidade do serviço. Os temores da TI começam a ser vistos frequentemente, mas existem coisas que precisam mesmo ser medidas", coloca.

Um exemplo é estar apto a medir e reportar a qualidade do serviço de uma forma razoável para provar aos consumidores que você está entregando serviços de TI como o esperado. E, se os serviços melhoram, a medição vai mostrar à companhia que TI merece ser recompensada por seus esforços e melhorias.

3. Limitações de processos

Outros temem que ter processos rígidos vá trazer gargalos de TI ao ponto de levá-lo próximo à ineficiência.

Linh diz que o ITIL oferece flexibilidade nos processos e está baseado em um modelo de encontro e uso, para que os clientes possam escolher o que funciona para eles e para seu ambiente.

4. Investimento

O tempo, as pessoas e os investimentos são algumas barreiras potenciais para a adoção do ITIL. Os gastos muitas vezes são o principal ponto de restrição sobre a adoção da biblioteca.

"Para mim, parece que eles precisam de um amplo investimento adiantado para treinar as pessoas e acelerar o processo, mas a realidade é que, uma vez feito, a compensação de longo prazo é muito melhor em termos de redução de custos e serviços", relata.

5. Jargões

O ITIL se tornou mais um jargão da indústria, que faz com que alguns gerentes de TI duvidem de sua real validade - especialmente considerando que ele se trata de processos e não de um produto tangível. A executiva alerta que alguns departamentos de TI não deveriam somente “entrar na onda” sem avaliações mais profundas.

"O nível de interesse sobre ITIL está crescendo, mas isso não significa que é algo que sirva para todas as organizações. Não conserte algo que não está quebrado em sua organização só porque a indústria está apontando para essa tendência agora. O ITIL ou se encaixa ou não nas necessidades das organizações", aponta.

Leia a segunda parte aqui

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail