Home > Gestão

Usuários causam mais estresse que hackers

Administrar o uso que os funcionários fazem da internet – principalmente para fins particulares – é grande incomodo dos gerentes de TI

Computerworld Australia

29/10/2007 às 13h23

Foto:

Os gerentes de TI na Austrália estão mais preocupados com o abuso dos usuários finais com os sistemas de tecnologia da informação do que os ataques de hackers e outras ameaças, de acordo com uma nova pesquisa chamada State of Security Report, patrocinada pela Websense, especializada em segurança.

Durante o estudo, que ouviu mais de 158 funcionários e 159 gerentes de TI de companhias australianas com mais de 50 empregados, os gerentes de TI dizem que administrar de forma online os usuários finais é a parte mais frustrante de todo o gerenciamento.

A pesquisa também apurou que 59% das empresas ouvidas não bloqueiam compartilhamento de arquivos peer-to-peer, enquanto 47% não forçam políticas de uso de internet para filtrar aplicações.

A questão de limitações de orçamento foi citada como a segunda maior preocupação, lembrado por 48% dos gerentes de TI, seguido por pouca atenção com segurança (25%) e calma no desenvolvimento (18%).

O mais grupo de profissionais (87%) desenvolve múltiplos filtros URL, com phishing scams listado como a maior ameaça (58%), seguido de spyware (56%) e mensagens instantâneas (51%).

Perda de detalhes bancários (30%) e números de cartões de crédito (20%) são considerados piores do que ter dados da companhia roubados (17%), de acordo com a resposta dos usuários finais.

Entre as respostas, 117 pessoas (74%) da equipe não de TI acreditam que eles podem ser pegos por perda de informações de documentos corporativos ou vendo pornografia, enquanto 100 funcionários (63%) considera a introdução de spyware e vírus uma ofensa liberada.

Os gerentes de TI foram sensivelmente mais tranqüilos, de acordo com a pesquisa. Os funcionários removeram documentos sensíveis chegaram a 90 (56%) dos gerentes de TI, deixando perdas de vírus em redes corporativas (52%) e baixando a pornografia (34%).

Os funcionários e gerentes de TI se confrontam por causa do tempo que perdem os usuários finais usando a internet para questões pessoais. O pessoal de TI afirma que usuários fora de TI gastam 1,5 horas por dia visitando sites de bancos (46%), lendo notícias (39%) e acessando e-mails pessoais de contas de 29% e visitando sites de trabalhos (18%).

Darren Pauli, do ComputerWorld Australia

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail