Home > Gestão

Cisco Brasil inicia investigação interna

Companhia americana de equipamentos de conectividade contrata assessoria para gerenciar crise aberta com as investigações da operação Persona da Polícia Federal

redação COMPUTERWORLD

19/10/2007 às 13h17

Foto:

A Cisco Systems do Brasil divulgou nota, através de uma assessoria contratada para gerenciar o momento de crise da companhia, para prestar esclarecimentos sobre as investigações da Polícia Federal e da Receita na operação batizada de Persona, que analisa suposto esquema de importações fraudulentas.

A empresa afirma que tem participado desde o início, "e de forma decisiva", da construção da internet no Brasil. Acredita-se que os equipamentos da empresa estejam presentes em cerca de 95% das conexões à web.

"A Cisco se orgulha de suas contribuições para a economia brasileira, fornecendo redes críticas de internet, e de sua participação ativa na promoção da inclusão digital no País. Nossa ética, integridade e obediência às leis são os valores centrais de nossa empresa", diz a nota.

Segundo a companhia, ao analisar os fatos aos quais teve acesso, ela não acredita que a Cisco agiu de forma inapropriada. "Destacamos que a Cisco não importa produtos diretamente para o Brasil. As importações são feitas por revendedores", completa.

A empresa reiterou que está cooperando plenamente com as autoridades e, paralelamente, conduzindo "uma meticulosa investigação interna. Diante desse desafio, seremos fiéis à nossa política de transparência".

Neste momento, no entanto, a Cisco afirma que está empenhada "em compreender a situação atual em todos os seus detalhes". Dos 44 mandados emitidos pelas autoridades brasileiras, quatro se referem a funcionários da Cisco, diz ela.

"Nossos esforços estão voltados aos quatro funcionários detidos e apoio às suas famílias, assim como ao bem-estar das centenas de profissionais da Cisco no Brasil e aos muitos outros que auxiliam no suporte aos nossos clientes", afirma a nota.

"A Cisco assumirá responsabilidade e tomará as medidas cabíveis assim que forem finalizadas as investigações dos fatos.  A cultura e a integridade de nossa empresa impõem essa conduta. Até que os fatos sejam totalmente conhecidos, seria prematuro e irresponsável de nossa parte especular sobre a situação", acrescenta o documento.

A fabricante conclui dizendo estar "tomando todas as medidas necessárias junto aos nossos parceiros para garantir a continuidade e o bom atendimento aos nossos clientes no Brasil".

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail