Home > Carreira

Recrutamento e retenção de talentos preocupam CIOs

Uma combinação de fatores afeta hoje a oferta de trabalhadores, como a redução no número de graduados em Ciências da Computação

09/10/2007 às 12h08

Foto:

De acordo com um estudo anual que será divulgado hoje (09/10) pela Society for Information Management (SIM), o recrutamento na área de TI e as questões relacionadas à retenção dos profissionais elevaram o chamado alinhamento do pessoal de TI aos negócios como as principais preocupações do momento entre os líderes de 112 companhias.

A pesquisa, baseada em questões de múltipla escolha e conduzida em junho deste ano, reflete o crescimento da ansiedade que os executivos de TI vivem atualmente nos seus esforços para atrair e reter profissionais altamente qualificados.

Uma combinação de fatores afeta hoje a oferta desses trabalhadores, incluindo uma dramática redução no número de graduados em Ciências da Computação nas universidades. diante da tendência de terceirização offshore, diz Jerry Luftman, vice-presidente da SIM e autor do estudo.

Estas são as principais preocupações que hoje afetam o dia-a-dia dos líderes de TI, com base na pesquisa feita com as 112 companhias:

1) Atrair, desenvolver e reter profissionais de TI
2) Alinhas a tecnologia aos negócios
3) Construir habilidades de negócios no pessoal de TI*
4) Reduzir o custo de fazer negócios*
5) Melhorar a qualidade da área de TI*
6) Ampliar a segurança e a privacidade
7) Gerenciar mudanças*
8) Conduzir um planejamento estratégico para TI
9) Fazer melhor uso das informações*
10) Desenvolver lideranças*

*As preocupações marcadas com este símbolo são novas na lista das 10 principais deste ano.

Esses assuntos, combinados com uma pequena elevação no número de aposentados entre os profissionais da geração Baby Boom, ampliaram as preocupações dos diretores de tecnologia no que se refere a encontrar e manter profissionais valiosos, segundo Luftman.

“Temos um problema”, diz Luftman, que vai apresentar o estudo no simpósio anual da SIM esta semana. Ele afirmou que muitas organizações de TI lutam para encontrar tanto profissionais de nível médio que já desenvolveram habilidades específicas como recém-formados para os quais existe demanda nas funções mais básicas.

“Muito freqüentemente, os cursos de Ciências da Computação não dão foco às funções mais básicas em TI”, disse ele.  Elas também são reticentes em abrir mão de uma ênfase que historicamente desempenharam no desenvolvimento da capacidade intelectual dos estudantes, afirma Luftman.

A necessidade de trabalhadores de TI que podem falar tanto com os administradores do negócio como com os usuários finais em termos que ambos possam entender  “é um botão quente” para os CIOs, adicionou.

Cinco das principais preocupações citadas pelos administradores de TI no estudo aparecem na lista pela primeira vez. Três delas são focadas nas demandas relacionadas ao negócio, incluindo a necessidade de construir habilidades de negócios no pessoal de TI (veja a lista).

Um dos problemas que abastece essas preocupações, de acordo com Luftman, é que o ônus do alinhamento de TI ao negócio foi historicamente colocado nos ombros dos executivos de TI – e não nos líderes do negócio – e isso tem de mudar.

"Muitas pessoas, incluindo pesquisadores, estão definindo o alinhamento da TI ao negócio como uma rua de mão única”, diz Luftman. Essa é a razão fundamental para a qual o alinhamento é um problema tão evasivo, afirma.

Também no topo das preocupações dos CIOs (na quinta posição) está o desejo entre os líderes de ampliar a qualidade e a integridade das informações. Luftman, que é também diretor executivo do Stevens Institute of Technology, diz que essas questões estão diretamente relacionadas a regulamentações como Sarbanes-Oxley, que privilegiam a precisão das informações e a transparência dentro das companhias.

Neste ano, uma percentagem muito menor de líderes de TI (48,7% versus 61,3% no ano passado) afirmou que esperam um aumento nos orçamentos de TI de suas organizações no próximo ano. Mas Luftman subestima esses números e atribui o resultado a um conservadorismo por parte dos diretores de TI. “Não estou preocupado com isso”, declarou.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail