Home > Gestão

Custos com Sox devem cair 50% este ano

Após gastos de 155,2 milhões de reais das empresas brasileiras nos Estados Unidos, custos de adequação à Sarbanes Oxley devem cair pela metade, segundo a consultoria Hirashima & Associados

02/10/2007 às 15h02

Foto:

Os gastos das 30 grandes empresas brasileiras listadas na Bolsa de Valores dos Estados Unidos - e sujeitas às regulamentações da lei fiscal Sarbanes-Oxley -, devem cair em 50%, de acordo com a pesquisa realizada pela consultoria Hirashima & Associados.

Isso significa algo em torno de 77,6 milhões de reais, especialmente canalizados para honorários de auditoria para cumprir essa lei. No ano passado, o volume desembolsado foi de 155,2 milhões de reais.

Segundo o responsável pela pesquisa, Guillermo Braunbeck, as despesas com honorários de auditoria cresceram 68% entre 2005 e 2006. Apesar disso, as 30 empresas brasileiras listadas na bolsa norte-americana apresentaram avaliações favoráveis sobre a eficácia dos procedimentos internos, sem ressalvas. Entre elas, estão Ambev, Itaú, Unibanco, Bradesco, Vale do Rio Doce, Votorantim, Petrobrás e Brasil Telecom.

Raros são os casos em que não houve um aumento significativo nos gastos. Porém, baseado no histórico norte-americano, Braunbeck projeta uma redução de até 50% no segundo ano de atendimento aos requisitos da lei. As razões desta esperada redução incluem fatores como maior foco nos riscos relevantes e nos controles-chave das organizações e a necessidade de atualização da documentação em oposição à geração de documentação a partir do zero no primeiro ano. Ou seja, atualizar consome menos tempo e dinheiro do que criar documentação que antes não existia.

Braunbeck ainda destaca o amadurecimento da curva de aprendizado, tanto das empresas como dos auditores no processo de gerenciamento de riscos. Outro aspecto relevante é a redução do trabalho do auditor devido às mudanças na lei, que não mais exige a revisão do processo interno de controles feita pela administração das empresas. “A partir de agora, os auditores, no âmbito da Sox 404, deverão atestar a eficácia dos controles-chave e não mais opinar sobre a adequação da avaliação interna feita pelas empresas. Isso reduz o tempo de trabalho dos auditores em até 30%", diz.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail