Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
Louis Vuitton descentraliza operações de TI
Home > Gestão

Louis Vuitton descentraliza operações de TI

A companhia passa a contar com infra-estrutura local para apoiar os planos de crescimento na América Latina e África do Sul

Marina Pita

01/10/2007 às 15h23

rede_inter.jpg
Foto:

A marca de luxo Louis Vuitton está expandindo seus negócios na América Latina – só este ano, serão inauguradas duas novas lojas, uma em Aruba e outra no Panamá, além das 18 em funcionamento. Para sustentar o crescimento da empresa, que pretende ampliar ainda mais sua presença na região nos próximos anos, foi preciso fortalecer a infra-estrutura e descentralizar as operações de rede.

A América Latina foi descolada da América do Norte. O acesso à internet das lojas e escritórios da Louis Vuitton na América Latina e África do Sul agora é feito por meio de um datacenter localizado em São Paulo. Graças a isto, qualquer acesso à internet será administrado pelo sistema local e controlado pela equipe de TI do Brasil. A mudança melhorou em 35% o desempenho das transações monetárias pela internet e ainda facilitou o recebimento de arquivos de publicidade, geralmente pesados, que vêm do exterior.

“Também melhoramos o tempo de resposta aos problemas. Como o sistema ficava nos Estados Unidos, tínhamos de lidar com o fuso horário, por exemplo. Agora eu mesmo administro e gerencio minhas necessidades”, afirma Miguel Laruccia, gerente de TI para a América Latina e África do Sul da Louis Vuitton.

Além disso, a marca de luxo ganhou em segurança do sistema, acessado por cerca de 200 profissionais na América Latina e África do Sul. “Se houver um problema, ele fica isolado em determinada região”, diz Laruccia. A empresa também investiu na implantação dos appliances Blue Coat, que fornecerão não somente proteção contra vírus, spyware e outros software maliciosos (malware), mas também controle para filtragem de conteúdo. Laruccia ainda está trabalhando na instalação do Active Director, da Microsoft, para obter a total integração e controle dos equipamentos de informática.

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15