Home > Carreira

Empresas não sabem o que querem ao buscar profissionais de TI

Para Jorge Becerra, coordenador do departamento de Engenharia da Computação e Sistemas Digitais da Escola Politécnica de São Paulo, busca por profissionais não tem recebido boas bases

Luiza Dalmazo, do COMPUTERWORLD

25/09/2007 às 11h28

Foto:

Embora muitas vezes apresentem queixas sobre a escassez de mão-de-obra qualificada, muitas empresas ainda não sabem o que querem ao procurar profissionais de tecnologia da informação. Essa é a percepção de Jorge Becerra, coordenador do departamento de Engenharia da Computação e Sistemas Digitais da Escola Politécnica de São Paulo.

Em evento realizado na Câmara Americana de Comércio (Amcham) nesta segunda-feira (24/09), o executivo disse que “não adianta as empresas tentarem buscar uma integração maior com os profissionais se elas não sabem o que realmente querem”.

Para ilustrar o comentário, o especialista aponta dois cursos de graduação. O primeiro é o tradicional Ciências da Computação, que conceitualmente é conhecido por formar profissionais de TI e o outro, Engenharia da Computação, criado nos anos 90.

Segundo Becerra, para planejamento de projetos as empresas devem priorizar a contratação de profissionais em Engenharia da Computação, ao passo que os de Ciências da Computação têm perfil mais técnico. No entanto, tal diferenciação é notada por poucas companhias.

O executivo revela ainda outra falha no modelo que as empresas usam ao buscar e absorver os profissionais recém-formados: a preferência da maioria absoluta dos estudantes da escola politécnica da USP é por pequenas e médias companhias. “Hoje cerca de 90% desses estudantes procura empresas de pequeno e médio portes porque gosta dos desafios que têm. Os projetos de trainee de grandes empresas estão ultrapassados”, comenta.

Além disso, a necessidade das companhias tem feito com que logo após cursos técnicos, os profissionais sejam seduzidos pelo mercado, o que faz com que eles não continuem investindo em formação, conforme completa o professor Jorge Luis Becerra, da escola politécnica da Universidade de São Paulo.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail