Home > Gestão

Terceirização de segurança cresce nos Estados Unidos

De acordo com Gartner, mercado cresce 20% em 2007. Indiana Wipro investe pesado na tendência

Infoworld/EUA

21/09/2007 às 12h53

Foto:

A Wipro já possui práticas de segurança desde 1998, mas – defendem os representantes da empres – o crescimento dramático da terceirização nos últimos anos levou os clientes a aceitar com maior facilidade a idéia de enviar os sistemas de proteção da infra-estrutura de tecnologia para um especialista externo.

Com cinco áreas de negócios e 1,5 mil funcionários para atender 170 clientes, com taxas anuais de crescimento que beiram os 100%, a Wipro acredita que chegou a hora do outsourcing de segurança decolar.

As empresas do mundo inteiro precisam lidar com um cenário de ameaças a TI que está constantemente em mudança, além das pressões crescentes com aderência as mais diversas normas e, para Prasenjit Saha, chefe da divisão de segurança da Wipro, os medos da terceirização da defesa estão começando a acabar, com a terceirização da segurança sendo uma maneira de resolver o problema.

“Os ataques estão mais sofisticados, o vazamento de dados é uma preocupação gigantesca e as empresas entendem que implementar novas políticas e tecnologias é um grande desafio”, disse. “Estamos trabalhando com os clientes para oferecer conforto. Os projetos começam pequenos, mas quando os clientes vêem que podem confiar no modelo, estamos ao pouco assumindo mais projetos”.

Segurança é uma das áreas que estão registrando rápido crescimento, com projetos cuidando de gestão de acesso, gestão de eventos de segurança, monitoramento de dados e automação de compliance das normas. Ainda que o preço acessível seja um fator determinante, diz o executivo, a Wipro está ganhando contratos pela sua experiência.

“Tenho a sensação que, ao seguir em frente com sucesso, os clientes vão procurar cada vez mais o outsourcing de segurança. É um ciclo que não vai ser definido apenas por redução de custo, mas também pela habilidade de melhorar o desempenho que a área de segurança interna da empresa tinha”, resume Saha.

Mas a experiência de crescimento em terceirização de segurança não é apenas da Wipro. De acordo com o Gartner, o setor vai crescer pouco menos de 20% em 2007, taxa que vai aumentar com a maior aceitação do modelo de negócios.

O analista John Pescatore acredita que os fornecedores de terceirização como a Wipro ainda estão atrás dos especialistas como a Symantec, IBM/ISS e VeriSign em termos de conquistar clientes de terceirização de segurança na América do Norte. De qualquer maneira, defende, é um modelo cada vez mais popular.

“A terceirização está crescendo como um todo e algumas companhias estão retirando ações rotineiras de segurança como a gestão de firewall e os alertas de detecção de intrusos para ter melhor foco em necessidades emergenciais do negócio”, disse Pescatore.

“Alguns diretores de segurança estão sendo forçados a terceirizar a proteção pela alta diretoria e estes aparentemente odeiam a idéia. Mas aqueles que optam pelo outsourcing estão dando notas positivas para o modelo”, completa o analista.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail