Home > Carreira

12 palavras-chave em liderança

Vencedores do prêmio IT Leaders revelam os meandros do relacionamento com seus pares e superiores e as dificuldades de estar à frente de uma equipe

31/08/2007 às 11h49

it_leaders_126.jpg
Foto:

Saber liderar pode não ser um dom, mas é uma arte desenvolvida por poucos. Compreender estratégias e, depois de filtradas, repassá-las a cada membro de sua equipe, para que idéias realizem-se de forma orquestrada e harmônica, consiste em um dos principais méritos dos grandes líderes. Para premiar os executivos de TI que se destacaram nesta missão ao longo do último ano, o jornal Computerworld realiza o prêmio IT Leaders, resultado de uma pesquisa exclusiva realizada em parceria com a PricewaterhouseCoopers. A premiação avalia a gestão de TI dentro das empresas brasileiras com atenção aos seguintes critérios: alinhamento ao negócio, prestação de contas, gestão dos recursos, gestão de riscos e gestão do desempenho. Conheça os vencedores e as lições que aprenderam ocupando o cargo de CIO.

Transparência
"Nos últimos dez anos, eles [executivos de negócios] passaram a perceber a importância da TI e, por isso, a relação melhorou significativamente. Com meus pares, também, o relacionamento é muito bom. A TI é tratada de forma pragmática. Eles sabem que o departamento vai garantir a sustentabilidade da empresa. Já em relação à minha equipe, a questão decisiva é conseguir transmitir os conceitos e idéias de forma mais concisa e transparente", Cláudio Fontes, CIO da Spaipa, IT Leader na categoria Indústria de Alimentos e Bebidas.

Empreendedorismo
"O futuro demanda que os profissionais de TI sejam intra-empreendedores, dentro da sua célula de trabalho, sempre preocupados com custo, inovação, relacionamento e comunicação. A tecnologia é commodity e o profissional precisa tirar valor disto. Acho que uma empresa usuária não pode investir tanto em pessoas técnicas, mas sim em pessoas mais funcionais, com visão mais ampla. Não é fácil encontrar essas pessoas no mercado, porque as faculdades estão formando técnicos. Mas, com o apoio do RH, é possível estabelecer um plano de treinamento para o pessoal mais técnico, desde que esses profissionais tenham habilidades para tanto", Sérgio Luiz de Oliveira, CIO da Ticket, IT Leader na categoria Serviços.

Inovação
"O papel do CIO não é o de inventar novamente a roda. Mas ver o que está sendo feito e analisar como cortar caminhos. O profissional de TI de hoje não pode ter limitações para competir no mundo globalizado como, por exemplo, ter dificuldade com idiomas. Especialmente se considerarmos que o Brasil tem grande chance de ser fornecedor de soluções em nível mundial", José Luis Antunes, CIO da Klabin e IT Leader na categoria Indústria de Papel e Celulose.

Carisma
"Reter os profissionais é um dos grandes desafios. Impedir que os talentos da equipe abandonem o Rio Grande do Sul [onde ficam as instalações da empresa] para ir para o Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais ou até para o exterior. Outra questão é que o profissional de TI, hoje, fundamentalmente, tem de aprender e focar mais nas regulamentações, Cobit, ITIL, além de se aprofundar em [temas como] segurança. Isso tudo sem perder a visão de negócio", Luis Antônio Janssen, CIO da Yara, IT Leader na categoria Indústria Química e Petroquímica.

Comunicação
"Com a posição [de CIO], percebi a importância de me comunicar bem e fazer a gestão das expectativas. Além disso, a posição exige que eu seja pró-ativo. Passo a maior parte do meu tempo fazendo networking. Quanto ao futuro, acho que o caminho é não ficar tão preso à tecnologia e sim aos processos do negócio", Marcelo Camêlo, CIO da Hering, IT Leader na categoria Indústria de Bens de Consumo.

++++

Disponibilidade
"Minha relação [com demais áreas do negócio] é muito boa porque presto serviço a todos. Sou procurado antes que o problema aconteça. Assim, consigo ter interação com todo o negócio. Problemas com os pares só encontro ao lidar com gente de outros países, porque têm dificuldade de entender a legislação brasileira", Keiji Sakai, ex-CIO do Deutsche Bank, IT Leader na categoria Finanças.

Educação
"Meu relacionamento com os demais é baseado em cordialidade e diálogo. Até porque os departamentos dependem uns dos outros. Como a gestão é descentralizada, acontecem reuniões quinzenais com os gerentes de cada uma das 26 unidades do hospital, onde reportamos todos os acontecimentos. Meu desafio de liderança é continuar com a trajetória de aperfeiçoamento constante”, Márcio do Amaral, CIO do Hospital das Clínicas, IT Leader na categoria Saúde.

Disciplina
"Temos uma agenda clara do que tem de ser feito e priorizado dentro da empresa, até porque a gestão de tempo é sempre baseada em prioridades. Temos como premissa amarrar a estratégia à execução, sempre em sintonia. Por exemplo, traçamos ano passado os cenários até 2010. O equilíbrio é difícil no dia a dia, mas com disciplina isso se resolve”, Ney Santos, CIO do Pão de Açúcar, IT Leader na categoria Comércio.

Visão
"Com meus pares, o relacionamento é muito próximo. Viemos da mesma geração, fomos contratados pela mesma pessoa. Trocamos idéias e opiniões. Com a equipe, um desafio é saber escolher as melhores pessoas para trabalhar e saber dar oportunidade para que os outros possam crescer junto ao líder", Nivaldo Marcusso, gerente de tecnologia da Fundação Bradesco, IT Leader na categoria Educação.

Altruísmo
"Para me manter atualizado, tento manter-me em interação constante com o mercado, com fornecedores e não-fornecedores da companhia. E, em termos de liderança, a meta é aprender a trabalhar por meio das pessoas, estar capacitado a se relacionar e a alcançar resultados pelo sucesso dos outros", Cláudio Martins, CIO da General Motors para Mercosul, IT Leader na categoria Manufatura Pesada.

Tolerância
"Um verdadeiro líder é aquele que consegue dar um feedback para sua equipe. É aquele que sabe motivar as pessoas, sabe exigir o melhor de cada funcionário. É a seguradora que paga os salários, não é? Então, todos têm que querer crescer. Mas, ao mesmo tempo, o líder também tem que saber ser tolerante", Osmar Marchini, CIO da Itaú Seguros, IT Leader na categoria Seguradoras.

Adaptação
"O líder do futuro é aquele que está aberto a mudanças no ambiente de trabalho e em si próprio. Ele está disponível ao debate e a aceitar a opinião dos outros. Não pode ser hermético. O grande desafio da carreira é sempre evoluir e sempre estar disposto a aprender", Eduardo Kenzi Antonini, CIO do TRT 4ª região, IT Leader na categoria Governo.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail