Home > Carreira

Em busca de um novo emprego

Um novo emprego começa com uma boa entrevista. Algumas dicas sobre como se preparar e como se comportar de maneira que impressione seu entrevistador

Martha Heller

11/07/2007 às 14h44

Foto:

É possível que a maioria das pessoas presume que todo executive senior sabe como se comportar em uma entrevista de emprego. Afinal, para chegar até onde chegaram, têm de ter tido sucesso em algumas entrevistas. E, mesmo assim, sempre que converso com alguém após uma entrevista me pego, incrédula, perguntando “Você fez o que? Disse o que?”.
Em momentos como esses que me lembro que fazer uma entrevista – assim como cozinhar ou falar francês – é uma habilidade que tem de ser praticada. Então, com a ajuda de alguns CIOs que recentemente mudaram de emprego – e dos chefes que eles impressionaram nas entrevistas – preparei algumas dicas sobre como se sair bem em uma entrevista de emprego.

Prepare-se. Obviamente, você quer saber tudo o que for possível sobre a empresa e a pessoa que vai te entrevistar. Faça buscas na internet e descubra tudo o que puder. Com esse material, poderá pensar sobre como fazer a conexão entre os valores da empresa e sua experiência. O CFO da Herbalife, Rich Goudis, contratou um CIO recentemente e diz surpreender-se com candidatos muito mal preparados. "Eles não se preocupam em descobrir quem são nossos principais fornecedores de tecnologia. Os candidatos que fazem um bom trabalho de investigação me impressionam”, afirma.

Mas não se prepare tanto. Não mostre que conhece todos os fatos e números relacionados à empresa. Escolha algumas estatísticas e as apresente com contexto que demonstre que você compreende o negócio e os desafios que ele enfrenta.
Os candidatos também costumam me perguntar se devem levar apresentações sobre grandes feitos em outros empregos. A minha sugestão é: leve, mas guarde com você e não mostre a não ser que a situação leve a isto. Alguns entrevistadores gostam, outros não.

A entrevista é como seus primeiros 100 dias. Use como base as matérias que indicam como agir nos seus primeiros 100 dias de trabalho e aplique as técnicas na entrevista. Fazer de conta que já tem o emprego e que está participando das primeiras reuniões é uma saída para quebrar o gelo.

Mas não comece resolvendo os problemas. Para John Ruggieri, CFO da Gilbane, o CIO que acabou de contratar agiu corretamente ao perguntar e responder, sem tentar “mudar o mundo da companhia”. “Começar a dizer quais sistemas pretende instalar antes de conhecer a empresa acaba com as chances de um candidato”, ensina Ruggieri.

Prepare casos de sucesso. Uma coisa que eu sempre sugiro aos executivos é para que preparem cinco cases, com três pontos principais cada. Esta tática lhes dá uma forma estruturada de falar sobre suas realizações. "Escolha os aspectos mais importantes do trabalho, como liderança, estratégia, execução, gestão de desempenho e aversão a risco e construa uma pequena história a respeito de suas experiências em cada um”, sugere Chuck Sperazza, o escolhido para o cargo de CIO na Herbalife.

Vá aos detalhes. Uma reclamação frequente dos entrevistadores é que os candidatos não vão aos detalhes dos projetos, quando são questionados sobre eles. Se o entrevistador perguntar sobre uma situação em que você teve de lidar com um problema de desempenho, não banque o consultor. Conte exatamente o que aconteceu com você, em primeira pessoa e com detalhes.

Tenha uma boa resposta para “por que você está interessado?” Se eu tivesse perguntado ao meu marido quando ele me pediu em casamento “Por que eu?” e ele tivesse respondido “Porque você é mulher e mora perto”, provavelmente eu teria dado uma resposta diferente. Os entrevistadores querem saber porque o trabalho te interessa por razões bastante específicas. E quando o entrevistador perguntar porque você deixaria o seu emprego atual – ou porque você está desempregado – seja breve e doce. Duas frases verdadeiras bastam e são melhores do que uma enorme discussão a respeito das injustiças que a péssima empresa em que você trabalha comete.

Não tente fechar o negócio. No final da entrevista, você deve ir direto à jugular e tentar fechar o negócio? Alguns recrutadores recomendam algo mais leve e dizem para o candidato fazer algumas perguntas para avaliar como foram na entrevista. Eu discordo. Prefiro pessoas mais confiantes àquelas que precisam perguntar como se saíram.

Martha Heller é diretora da IT Leadership Practice, na ZRG, firma de recrutamento baseada em Boston (EUA). Pode ser encontrada no e-mail mheller@zrgroup.com.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail