Home > Tendências

União faz a força

Rede para unir entidades tecnológicas pretende facilitar a troca de conhecimento e ajudar organizações mais recentes a crescer com base na experiência das maiores

Thais Aline Cerioni

13/06/2007 às 17h32

Foto:

A fim de facilitar a troca de conhecimentos e aproximar as diversas entidades voltadas à divulgação de novas tecnologias, a Sociedade Brasileira Pró-Inovação Tecnológica (Protec) lança a Rede de Entidades Tecnológicas Setoriais (RETS), uma estrutura sem qualquer vínculo governamental ou privado, que já conta com 14 associados, entre eles o Instituto Tecnológico da Borracha (Iteb), o Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Máquinas e Equipamentos (IPD MAQ) e o Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos Farmacêuticos, Fármacos e Agro-químicos (IPDFarma).
"O conceito é agrupar as entidades tecnológicas dos mais diversos setores da economia e de diversos níveis de organização. As entidades que têm 60 anos e estão muito bem estruturadas poderão auxiliar as menos estruturadas para que progridam rapidamente com base nas experiências alheias", explica o diretor do Protec, Roberto Nicolsky. A rede também oferecerá apoio na capacitação e reciclagem dos profissionais: "Um curso sobre patentes, por exemplo, todas as entidades precisam realizar anualmente. Mas, com a RETS, poderão compartilhar um mesmo evento que, desta forma, poderá chegar a mais regiões do País".
Outra vantagem é que, como a rede só aceita a associação de entidades e não de empresas, os setores que ainda não estejam representados por um órgão sentirão a necessidade de formá-lo. "A entidade é totalmente flexível, nada burocrática. Nossas decisões serão totalmente tomadas via web. A entidade entrará com seu login e dará sua opinião, sugestão, seu voto", diz Nicolsky. O site, ainda em construção, será o www.portalrets.org.br.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail