Home > Carreira

Salários: sete dicas para conseguir o que você quer

Não sabe como negociar o salário que merece? Aprenda a não falar em dinheiro e mostrar como sua experiência pode impactar positivamente a companhia desejada

Debra Feldman*

06/06/2007 às 19h32

Foto:

Pode acontecer logo no início de uma entrevista de emprego ou apenas quando a reunião está prestes a acabar. Independente de quando, executivos estão sempre dispostos a responder a pergunta mais importante de uma entrevista de emprego: O que você faria para se juntar ao nosso time? (O que é uma outra maneira de dizer “quanto tenho de te pagar paga você aceitar trabalhar para nós?)
Se negociações de salário deixam suas mãos suadas, seu coração acelerado e seu estomago gelado, tudo isso é normal. Discutir valores com um possível futuro empregador é jogar com o risco: peça muito e a empresa chama o próximo candidate. Peça muito pouco e você vai ganhar menos do que merece.
Saber como responder à questão do salário – e como fazer o entrevistador entender exatamente o que você quis dizer – irá ajudá-lo a conseguir a compensação que quer e merece. O truque é não falar sobre centavos. Foque na oportunidade e no valor que você trará à empresa, em vez de pensar no dinheiro. Abaixo, listamos algumas dicas que podem ajudá-lo a negociar com confiança e sofisticação.

1. Saiba o seu valor. Pesquise quanto pagam posições semelhantes à sua, em seu setor e na sua região. Pesquisas salariais publicadas na mídia podem ser úteis. Prepara-se com casos e exemplos que demonstrem seu valor na perspectiva do empregador. Você pode discutir seu valor em termos de capital economizado ou redução de pessoal graças a implementações de TI que você conduziu.

2. Tenha um valor mínimo em mente. Avalie o quanto essa oportunidade significa para você. Se este emprego é um sonho – seja por crescimento na carreira, pela chance de trabalhar em uma empresa respeitada ou por ter de ir para uma cidade que considere pessoalmente interessante – defina de que você está disposto a abrir mão em termos de salário ou de benefícios para conseguir o trabalho. Pense também em alternatives para que a conta feche: participação em ações, oportunidades de estudo etc..

3. Negocie diretamente com seu futuro chefe e não com o pessoal de RH. Somente seu futuro chefe sabe de que a empresa precisa e irá lutar para ter o melhor negócio. Além disso, seu salário sai do orçamento de TI e não de RH. Se o empregador não quiser discutir salário com você e preferir se esconder atrás do RH, luz vermelha. Imagine o que poderá acontecer no futuro.

4. Nunca revele exatamente o quanto gostaria de ganhar ou o quanto está ganhando. Dê uma faixa na qual seu salário se encaixa – e que irá te permitir mais negociação por bônus, benefícios, férias e outros benefícios. Dois empregos nunca são iguais, assim como dois candidatos não o são. Esta abordagem força o empregador a fazer uma oferta antes que você dê um valor.

5. Mostre que te contratar não é um gasto, mas um investimento inteligente. Prove que você ajudará a aumentar a receita, reduzir custos e/ou melhorar a produtividade. Cite trabalhos que você fez no passado e que tiveram impacto financeiro direto. Use tabelas ou gráficos para ilustrar.

6. Deixe claro que seu objetivo é a justiça. Você quer ser pago da mesma forma que seus colegas que têm responsabilidades semelhantes, e você quer ser recompensado pelo desempenho superior. Saber o que é praticado no mercado para a posição desejada, na região e vertical em que você está, e não pedir muito além disso demonstra que você entende de finanças e realmente deseja fazer um negócio em que todos ganham.

7. Use seu charme. Tenha certeza de que o futuro empregador entende que você quer o trabalho. Deixe isto claro mostrando o seu comprometimento com a oportunidade, por exemplo, sugerindo soluções para alguns desafios da companhia. Diga que acredita que aquela é a escolha certa e que, se eles concordarem, juntos poderão fazer dar certo. Tire o foco do dinheiro e o coloque na chance de trazer soluções e levar a companhia à frente. Você quer ser visto como parte de um time e está é uma boa forma de começar.

*Debra Feldman desenha e implementa processos estratégicos e customizados de busca de executivos para grandes empresas. Encontre-a em www.jobwhiz.com.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail