Home > Carreira

Estrategistas em campo

Ao longo dos três dias de CIO IT Summit Indústria, Comércio e Serviços 2007 , executivos trocaram experiências e curtiram boa música e momentos agradáveis nos campos de futebol e golfe

29/05/2007 às 11h46

Foto:

O frio intenso não foi suficiente para desanimar os executivos presentes no CIO IT Summit Indústria, Comércio e Serviços 2007, realizado de 23 a 26 de maio, no Blue Tree Park Mogi das Cruzes. O conteúdo apresentado durante todo o evento esquentou as discussões, assim como as atividades noturnas e esportivas ajudaram a aproximar os participantes e promover o relacionamento.
O painel de abertura, realizado na manhã de quinta-feira (24/05), deu o tom que seguiria por todo o evento: procurou determinar a importância do líder de tecnologia como estrategista corporativo. Fátima Zorzato, country manager da Russel Reynolds no Brasil, e Jairo Okret, consultor da Korn/Ferry, apresentaram estudos e tendências de mercado que sinalizam o caminho a ser seguido pelos executivos que pretendem se destacar e propiciar melhores condições para os negócios de suas companhias. Uma das conclusões da discussão – que contou ainda com a participação de Marcos Caldas, da Sadia; Marco Antônio de Souza, do Makro, e Jorge Rodrigues, da Bezerra e Oliveira - foi de que os líderes devem dedicar mais tempo às pessoas.
Ainda na quinta-feira, os presentes puderam conhecer como as áreas de TI da Ticket e da Philips auxiliaram na otimização dos processos das duas companhias. Sérgio Oliveira e Luis Carlos Heiti-Tomita, CIOs das empresas, contaram suas experiências. No caso da Ticket, cada área de negócios é a responsável pelos seus processos internos, mas está a cargo de TI garantir que cada um desses processos estejam alinhados e integrados aos processos corporativos.
Técnicas para criar os planos estratégicos de forma positiva foram ensinadas por Renato Ricci na sexta-feira. O coach – já conhecido dos executivos por suas apresentações em eventos anteriores e por seus artigos publicados na revista CIO – falou sobre a "investigação apreciativa", conceito que propõe que os sucessos corporativos sejam usados como exemplo para projetos futuros e que o planejamento baseie-se nos melhores cenários possíveis. Na segunda parte do workshop, Ricci propôs um exercício aos executivos presentes, no qual teriam de imaginar a área de TI ideal.
Quatro mesas-redondas realizadas no fim da tarde de sexta-feira completaram o conteúdo, gerando muito debate e valiosas trocas de experiências entre os participantes. Uma das mais concorridas, a round table sobre arquitetura orientada a serviços (SOA) trouxe à pauta pesquisas realizadas pela Forrester Research e apresentadas pelo consultor Edson Fregni. As discussões esquentaram também na conversa sobre direito digital, conduzida pela advogada Patricia Peck, na qual os executivos puderam tirar suas dúvidas sobre como conduzir as políticas de segurança em suas empresas e como contar com o apoio da justiça em casos de fraudes.
Nas sessões future steps, distribuídas ao longo dos dois dias de evento, os líderes de tecnologia puderam conhecer tecnologias, produtos e serviços que, aos olhos dos patrocinadores do evento, podem auxiliá-los a melhorar os processos corporativos e ganhar competitividade em relação aos seus concorrentes. 

Nem tudo é trabalho
Como ninguém é de ferro, diversão também esteve na pauta do CIO IT Summit Indústria, Comércio e Serviços 2007. Logo na primeira noite, homens e mulheres de tecnologia (estas, aliás, em número inédito no evento) desfrutaram a boa música da banda Derico e o Sindicato do Jazz, durante o jantar patrocinado pela Polycom. Na noite de quinta-feira, foi a vez das empresas Business Objects e DH&C garantirem boas risadas com a presença de dois caricaturistas.
O clima de fim-de-semana começou no início da noite de sexta-feira. O frio não foi forte o bastante para afastar os atletas do campo e o campeonato de futebol foi um grande sucesso. No fim da noite, o ex-jogador de vôlei Montanaro relembrou as vitórias e as derrotas do esporte e comentou como as lições aprendidas pelos atletas olímpicos podem ensinar aos executivos técnicas de liderança e trabalho em equipe.
Na manhã de sábado, o sol brilhou forte e atraiu grande parte dos executivos para o belíssimo campo de golfe do Blue Tree Park Mogi das Cruzes. Cerca de 50 executivos, divididos em oito equipes, disputaram a partida de seis buracos durante cerca de três horas de jogo. Mais que vencedores, a partida resultou em bons momentos e muita interação entre os participantes.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail