Home > Gestão

Unimed investe R$ 6 milhões em TI

Central Nacional da Unimed pretende aumentar os gastos com tecnologia na mesma proporção que cresce sua carteira de clientes. Mário Sohei Ishihara, gerente de desenvolvimento de tecnologia, promete melhorias e inovações

Cláudia Boscoli

09/05/2007 às 15h49

Foto:

Aumentar os gastos em TI de forma proporcional ao crescimento da base de clientes. Esta é a aposta da Central Nacional Unimed, braço de assistência empresarial da cooperativa médica, que anunciou investimento de seis milhões de reais para a área neste ano. Como revela o gerente de desenvolvimento de tecnologia, Mário Sohei Ishihara, o número de associados cresceu 14% no período de um ano – de 500 mil em dezembro de 2005 para 570,2 mil no mesmo mês de 2006 e, até final de abril de 2007, já ultrapassava a casa dos 600 mil. Para justificar os lucros igualmente crescentes (25% ao ano, chegando a 542 milhões de reais) e fidelizar a clientela, algumas inovações vêm sendo estudadas desde setembro passado. “A grande virada acontecerá em outubro, mas já começamos um processo de treinamento e adaptação”, diz.
Serão três as principais novidades. A primeira diz respeito ao sistema de gestão de planos, batizado de Top Saúde, cujo banco de dados, hoje Dataflex, migrará para a plataforma Oracle. “Nosso banco foi desenvolvido há mais de 20 anos e estava obsoleto. A principal diferença é que, com o novo, as empresas clientes, assim como seus funcionários, poderão acessar e corrigir dados, como identificação de usuário e histórico de atendimentos, por meio de uma interface bem mais simples do que a atual”, explica Ishihara. Ele salienta que a novidade será benéfica principalmente para as empresas que possuem planos na modalidade “custo-operacional”, ou seja, que pagam um valor médio fixo e um excedente que varia de acordo com a utilização.
A segunda novidade será a implantação do GED-Workflow, software que controlará toda a parte documental e financeira da cooperativa, inclusive controlando virtualmente cobranças e pagamentos. “Além de economizar papel, o processo é mais ágil e seguro, evitando que informações importantes caiam em mãos indevidas”, avalia. Por fim, o terceiro maior investimento da Central Médica Unimed será na gestão de saúde ocupacional. O programa Personal Med Plus permitirá ao médico e à empresa acompanhar a ficha completa do funcionário desde sua admissão até a realização de exames periódicos, inclusive apontando os casos mais recorrentes, como lesões por esforço repetitivo, por exemplo, que demandam ações preventivas por parte do contratante. Além disso, a cooperativa planeja reformular o data center e o call center, visando a um melhor atendimento ao usuário final. “Vamos monitorar nossos operadores para que a ligação seja rápida, cordial e que haja retorno e solução para os problemas”, aposta o gerente.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail